Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SÉRIE

Na série “Hebe“, Caio Horowicz interpreta Marcello, filho da apresentadora

O ator se aprofundou na história de Hebe Camargo ao longo das gravações
11/09/2020 15:30 - Caroline Borges/TV Press


Há pessoas que perpetuam seu nome e legado ao longo das gerações. Aos 24 anos, Caio Horowicz pode não ter visto Hebe Camargo intensa e ativamente na tevê, mas tem consciência da importância da apresentadora na história da televisão. Ao ser chamado para integrar o elenco da série “Hebe”, que vai ao ar na Globo e está disponível, na íntegra, no Globoplay, o ator teve contato com uma nova dimensão do trabalho e, principalmente, da trajetória pessoal de Hebe, interpretada por Andréa Beltrão. “Não sabia que ela era uma figura pública com tanta opinião e que tinha tanto posicionamento político. A partir desse trabalho, entendi de fato quem foi a Hebe, uma figura contraditória que defendia valores progressistas, mas, por outro lado, apoiava figuras conservadoras, e era conservadora dentro de casa. Essa contradição me interessou bastante”, explica Caio, que interpretou Marcello, filho de Hebe.

A série, para Caio, é uma forma de apresentar a história de Hebe a uma geração, que assim como ele, tem menos de 30 anos e pouco viu a apresentadora na televisão. “Ela foi uma mulher à frente do seu tempo em muitos sentidos, uma mulher que teve uma história de luta e de sofrimento, mas que conquistou muitas coisas, sempre com alegria e respeito pelo público. Isso para mim é a beleza da história dela”, valoriza.

Na história escrita e criada por Carolina Kotscho, Marcello é o filho único de Hebe com Décio Capuano, vivido por Gabriel Braga Nunes. A obra mostra a relação intensa e amorosa de Marcello com a mãe, mas também a dificuldade do jovem de lidar com o pai e o padrasto Lélio, de Marco Ricca. “O Marcello tem uma história fascinante. Desde pequeno, ele viu a mãe sendo uma estrela nacional. Ele tinha referência de ver a Hebe na tevê. Imagino o que é você crescer vendo a sua mãe na tevê, sendo reconhecida na rua diariamente. Para mim sempre foi interessante pensar nessa figura que amava a mãe e idolatrava, mas que ao mesmo tempo sentia falta de ter mais a mãe em casa”, defende.

A série dirigida por Mauricio Farias não foi o primeiro trabalho de Caio ao lado de Andréa e Ricca. Eles estiveram juntos nas filmagens do longa “Sueño Florianópolis”, de Ana Katz. No entanto, foi uma experiência rápida. Durante as gravações, o ator ficou atento ao método de trabalho de Andréa em cena. “Na série, nos aproximamos de verdade. Foi incrível estar perto de dois grandes atores do audiovisual brasileiro. Quando a Andréa entrava no set, a gente via a Hebe, ela tinha a energia dela. Foi uma aula de atuação que vou levar comigo para sempre. É um papel muito difícil e ela foi brilhante, além de ter sido uma parceira de trabalho incrível”, elogia.

 

Felpuda


Os bastidores fervem com a ciumeira que vem acontecendo em alguns municípios, onde determinados candidatos estariam sendo mais prestigiados que outros depois das alianças que foram formalizadas nas convenções. As queixas só aumentam, e as lideranças partidárias já não sabem o que fazer, temendo a possibilidade de que a vitória vá para o ralo. A bronca maior está entre integrantes das chapas puras de vereadores que se coligaram na majoritária. E salve-se quem puder!