Clique aqui e veja as últimas notícias!

CELEBRIDADE

São muitas mudanças na vida de Cleo com o passar dos anos, que já tirou Pires do nome e se lançou como cantora

A atriz está no ar na reprise de “Haja Coração”, novela exibida em 2016
25/02/2021 09:06 - Márcio Maio/TV Press


Faz menos de cinco anos que Cleo gravou suas cenas como a aventureira Tamara de “Haja Coração”. De lá para cá, porém, foram tantas mudanças na vida da carioca que até parece ter passado mais tempo. 

Ela abandonou o sobrenome Pires, herdado da mãe, a também atriz Gloria Pires, e se lançou como cantora. Mas reconhece a importância do papel na trama de Daniel Ortiz, que está sendo reapresentada em edição especial pela Globo, na faixa das 19h. 

Foi uma personagem que me desafiou bastante na época, tanto fisicamente quanto profissionalmente, por ser essa mulher impulsiva e ter esse desejo de liberdade”, valoriza.

Na trama, Tamara é uma mulher de opiniões fortes, que se impõe. A partir dela, o autor também abordou a Síndrome de Borderline. 

Tinha a oportunidade de abordar e inserir, na história, o tema da saúde mental. Foi algo importante para mim e acredito que ajudou também outras pessoas”, avalia Cleo, que guarda com carinho as recordações do contato com os fãs naquela época. 

Acho que a Tamara é uma pessoa que faz pontuações pertinentes e as pessoas se relacionam com isso. O público se identificava com essa rebeldia dela”, conta.

Além das questões ligadas à saúde, o empoderamento feminino também ganhou destaque a partir da personagem. 

Ela é uma mulher em busca da sua liberdade, de seus sonhos e bate de frente com o machismo em muitos aspectos”, analisa a intérprete. 

Mas foi justamente a partir do amor que a personagem sentia pelo carismático Apolo, papel de Malvino Salvador, que Tamara mais se destacou em “Haja Coração”.

Afinal, é ela quem assume a função de antagonista da mocinha Tancinha, vivida por Mariana Ximenes no folhetim. 

Assim como Apolo, Tamara é uma apaixonada por automobilismo. Foi nesse ambiente, inclusive, que ela se apaixonou pelo rapaz. A paixão da jovem por adrenalina foi um ponto que desafiou bastante Cleo. 

Amo velocidade, então foi algo que consegui me identificar. Tamara é radical, viciada em adrenalina, e isso me colocou em constante atenção. Também procurei entender melhor a síndrome”, lembra ela, sobre a preparação para a novela. 

Não à toa, são justamente as sequências de corrida as que mais empolgaram a atriz. 

Fiquei animada quando soube que ela era piloto de rally. Sabia que teria de fazer um laboratório a respeito para entender mais a personagem e os desafios da profissão dela. Foi uma experiência interessante”, recorda.