Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

VIAGEM ADIADA

Com destinos turísticos fechados ou atingidos pela pandemia, viajar pelo país ou no exterior virou apenas sonho

Todos os locais foram atingidos pela pandemia e viagens precisaram ser adiadas
16/06/2020 07:00 - Naiane Mesquita


 

Desde que a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) começou, muita gente precisou adiar os planos de desbravar o mundo. Com hoteis fechados, companhias aéreas com horários reduzidos e o medo da contaminação, os viajantes precisaram aposentar por um tempo a mala.  

O advogado Yan Denny de Amorim Queiroz precisou adiar viagens para diversos locais do Brasil e exterior, como Ceará e Argentina. “Íamos para a Argentina, Chicago e Grécia e tivemos que adiar umas e cancelar outras.

Eu ainda ia para o Ceará agora dia 3 de julho, mas o voo já foi cancelado, ia para Curitiba dia 26, cancelado tbm”, explica Yan.  

A última viagem que o advogado fez foi no início de janeiro, com a namorada Luana Medeiros Marques. “Fomos dia 12 de janeiro e voltamos dia 26, salvo engano. Fomos para África e Ilhas Maurício”, explica.  

Na época, pouco se falava sobre o coronavírus e Yan nem imaginava que arrumar as malas seria um sonho distante. “Pouco se falava em coronavírus aqui no Brasil e menos ainda por lá, se falava apenas no surgimento do vírus na China. Dava a impressão que não iria se espalhar. Tanto que aqui ainda teve Carnaval um mês depois que voltamos”, ressalta.  

Apesar das mudanças, o advogado frisa que não teve dificuldades para remarcar as viagens compradas previamente. “Argentina estava comprada, iríamos dia 6 de abril e foi adiada para Outubro. Ceará foi adiada para 19 de dezembro, eu mesmo tratei com a Latam, Chicago e Grécia eram planos para maio e julho, respectivamente, desistimos antes de comprar”, indica.  

Na lista ficaram para trás viagens a passeio ao lado da família e para prestar concursos públicos. Mesmo assim, o advogado é esperançoso em relação a voltar para estrada. “Creio que nós tenhamos que conviver com essa doença agora. Vamos nos adaptar a essa nova forma de vida , usando máscaras, evitando contato físico com outras pessoas e aumentar higiene pessoal visando evitar o contágio”, indica.  

Sonhos adiados

O casal Philippe e Sthefany Abuchaim divulgaram no início do ano que iriam percorrer mais de 100 países para entrar no Guiness Book, mas logo após o início das viagens, os planos foram frustrados.  

Com as fronteiras no exterior fechadas para brasileiros, o jeito foi planejar algo à nível nacional, mesmo com a pandemia ainda batendo recordes no número de mortos e infectados.  

“Nesse meio tempo, iniciamos um novo projeto que começa agora dia 20”, indica Philippe. A ideia é percorrer cidades brasileiras que estejam abertas ao turismo, para mostrar aos seguidores como está o setor, um dos mais afetados pelas medidas de isolamento para contenção do vírus. 

 
 

Felpuda


Questão de família acabou descambando para o lado da política, e a confusão já é do conhecimento público. 

A queda de braço tem como foco a troca de apoio político que, de um, foi para outro. Sem contar as ameaças de denúncia da figura central do imbróglio. 

A continuar assim, há quem diga que nenhum dos dois candidatos a vereador envolvidos na história conseguirá ser eleito. Barraco é pouco!