Correio B

Felpuda

Confira a coluna Diálogo na íntegra, desta quinta-feira, 20 de junho de 2024

Por Ester Figueiredo ([email protected])

Continue lendo...

 

Rachel de Queiroz escritora brasileira
Gosto de palavras na cara. De frases que doem. De verdade ditas (benditas!). Sou prática em determinadas questões: ou você quer ou não”.

FELPUDA

O que era dado como favas contadas sobre as eleições  em cidade do interior de MS está se tornando motivo de preocupação para galerinha que andava no salto alto que só. Situação do pré-candidato se complicou depois de triste episódio e da tentativa de se tapar o sol 
com a peneira para livrar as caras de uns e outros. 
Para piorar a situação, dito-cujo tem casos de supostos malfeitos administrativos do passado que voltaram a público. Pelo jeito, figurinha terá de comer muita farinha para enfrentar o humor do eleitorado, se continuar na disputa, é claro.

O astronauta americano Donald Pettit publicou no X, antigo Twitter, uma foto da cidade de São Paulo vista do espaço. A fotografia foi feita quanto ele estava a bordo da Expedition 6, 
e a imagem destaca diferenças nas cores de iluminação em cada região. No centro da cidade, a luz é mais clara, próxima ao branco. Em partes mais afastadas do centro, em especial 
nas áreas sudeste, região do ABC Paulista, e oeste, em Osasco, a iluminação fica com a tonalidade mais amarelada. 
A foto foi tirada em 2003, por isso, Pettit teoriza  que a diferença de cor acontece provavelmente porque  o centro da cidade ainda era iluminado com luzes de vapor 
de mercúrio, enquanto as regiões periféricas, com iluminação mais recente, tinham luzes de vapor de sódio. Desde 2021, a capital paulista tem substituído a iluminação pública por luzes de LED.

 Melissa Fagundes Canale com seu pai, Heitor Fagundes

 

 Schynaider Moura
 

Em erupção 


Os estragos que delação de ex-servidor da prefeitura de Sidrolândia estão fazendo 
não devem parar por aí. Nos meios políticos, a volta do vereador Claudinho Serra, licenciado da Câmara Municipal de Campo Grande, é considerada como quase impossível. 
Sua sogra, a prefeita Vanda Camilo, terá de matar um leão por dia nesta pré-campanha para a reeleição. Isso sem contar, segundo os bastidores, os respingos que poderão complicar a vida de uns e outros agora e em 2026.

Interrogação


A prefeita Vanda Camilo, de Sidrolândia, reagiu à informação de que teria usado recursos públicos para comprar um iPhone e mandar fazer reparosno ar-condicionado de sua casa. 
Isso consta no depoimento de ex-servidor em delação premiada, que levou o vereador Claudinho Serra, seu genro, a passar alguns dias na cadeia. Ela divulgou nota 
de esclarecimento afirmando que está tranquila e “reafirma sua inocência’’.

Mistério


A gestora de Sidrolândia preferiu insinuar que a denúncia teria motivações políticas, pois, 
em sua nota, afirmou ter partido “de quem é de famílias com interesses políticos na cidade a [sic] anos”. Adversários se perguntam: se quem dedurou era de família do grupo adversário, como éque conseguiu o importante cargo para chefiar licitações?

Aniversariantes


João Figueiredo Júnior (João Fígar),
Dra. Silene Anache Borges, 
Gabriel Ortiz Veloso,
Therezinha de Alencar Selem,
Tarley do Carmo Meza, 
Ana Maria Santo Andréa Ortega,
Paulo Roberto Nogueira Mussi,
José Sedeval Delarissa,
Armando Morais de Souza,
Walter Pael Barbosa,
Antônia Siqueira Fernandes,
Marcio Antonio Arakaki,
Sônia Ferreira Martins,
Mario Silverio Vilanova,
Karina Ribeiro Mauro Scaff,
Airde Ferreira Gil de Menezes,
Elder Seiji Ishiyi,
Ivaldino Xavier da Silva,
Claudemiro Pereira Roberto,
Giovana Hegedus,
Alice Keiko Higa Terra,
Marcos Antonio Messias da Silva,
Eliane Avila Tussi, 
Fabrizzia Giordano Sadalla, 
Paulo Cezar Peron Palhano,
Helena Demétrio Gasparini,
Maria Aparecida Salmaze,
Michele Elizabete Massochin,
Padre João Justino Sobrinho,
Fernando Reginatto,
Vicente Gonçalo Fontes Martins, Maria Eline Messa,
Mileta Rosa Vieira,
Wilson Ribeiro de Paula,
Moises Moreira da Cunha,
Solange Bonatti, 
Joaquim Santos Oliveira,
Marisa Chena,
Silvia Melina Fernandes Gonçalves,
Eliane Terezinha Martins Costa,
Vera Lúcia Menegale,
Angela Maria Bender,
Carmen Asato,
Adriana Arruda Negrisoli,
Francisco Bueno Filho,
Severino Luiz Vinholi, 
Dr. Gustavo Henrique dos Santos Ferreira, 
Dr. Silvério Arakaki, 
Rudi Paetzold, 
Eric Barcellos de Souza,
Itirada Miyashiro, 
Odilza Fernandes Bittar,
Reinaldo Benjamin Ferreira,
Plínio Bicudo,
Ana Paula Tinoco Santiago,
Pedro Carlos Garcia de Medeiros,
Marcio Edgard Lucas Lima Filho,
Avelino Rondina,
Rosangela Santiago da Silva,
Rosely Borges Paula,
Marta Lopes da Silva,
José Cabral de Arruda,
Élbio Soares da Silva,
Manoel Evaristo de Jesus,
Zélia Franco Rozas,
Denize Tôrres de Deus,
Nilce Marangoni Iglécias,
Cláudio Fernandes Nunes,
Dr. Silvino de Jesus Canale Gamarra, 
Dr. João Baptista de Paiva Pinheiro,
Juliana Belle Toniazzo, 
Rosa Amélia de Mello,
Alcides Moreira Neto,
Maria Bernadete Bueno,
João Carlos Nogueira e Silva,
Doralice Delmondes Areco,
Hélio Antonio Zara de Souza,
Ailton Ferreira Gonçalves,
Marcelo Dib Rahim,
Ana Maria Lopes,
Mathias Heriberto Melgarejo,
Mario Eduardo Fernandes Abelha,
Elza Pereira da Silva,
Eraldo Sandes Magalhães,
Magnum de Souza Nogueira,
Francisco da Silva Bandeira,
Julian Pascual Mondragon,
Davy Windson Coqueiro Ferro,
Maria de Freitas Queiroz,
Draiton Antonio Braga de Oliveira,
Adriana Barbosa de Moraes,
Maria Aparecida Ribeiro de Souza, Danieli Manvailer de Carvalho,
Emerson Missiano da Silva,
Dimas Akucevikius Junior,
Maria Rosângela Sigrist,
Vânia Ferreira Rodrigues Margato,
Fernanda Isabela Freitas 
de Siqueira,
Léia Raquel Pires Debesa Torres,
Elsio de Oliveira Klain,
Eralicia Machado Damasceno,
Orlando Marin Cruz de Oliveira, Keila Rodrigues de Barros Vaz,
Sandra Cambui Pereira Dias,
Oscar Acosta Lescano,
Wilson Huberto Grunewaldt,
Luiz Cézar Freddi Lomba,
Eva Maria Saraiva,
Dr. Wilson Tavares de Lima, 
Amaury Domingos Candeloro.

Colaborou: Tatyane Gameiro

Assine o Correio do Estado

Inclusão social

Inclusiva, escola de teatro tem professora com deficiência intelectual e múltipla

Aluna da Escola de Teatro Adote há 5 anos, Evelyn recebeu a oportunidade de ministrar aulas na instituição

12/07/2024 15h30

Evelyn Machado Soares durante apresentação do espetáculo

Evelyn Machado Soares durante apresentação do espetáculo "Filhos do Pantanal" Divulgação

Continue Lendo...

A Escola de Teatro Adote abriu inscrições para nova turma da oficina de Iniciação Teatral. A novidade do curso, com duração de três meses e voltado para atores e não atores acima de 14 anos, é a presença de Evelyn Machado Soares, uma professora de teatro com deficiência intelectual e múltipla, que liderará as aulas com o apoio de Daniel Smidt e Beth Terras, responsáveis pela escola que já conta com mais de 100 alunos.

Evelyn, com mais de cinco anos de experiência na Adote, tem se destacado tanto nos espetáculos da escola quanto em sua atuação na companhia de teatro da APAE. Recentemente, a companhia conquistou o primeiro lugar com o espetáculo "Filhos do Pantanal" no Festival Nossa Arte, vencendo também as etapas regional e estadual. Em dezembro de 2024, o grupo disputará a etapa nacional no Rio de Janeiro, sob a direção de Daniel Smidt.

Além da presença de Evelyn à frente da turma, a escola também está em novo endereço na Av. Tamandaré, nº 356, sala 11, Bairro Vila Planalto, que proporciona maior acessibilidade aos alunos pela amplitude e preparação do espaço para receber pessoas diversas.

Inclusão 

Evelyn Machado Soares enfatiza a importância desta oportunidade. "Estou sendo inserida no mercado de trabalho das artes cênicas, o que representa uma oportunidade muito grande. A visão das dificuldades que as pessoas com deficiência enfrentam para entrar no mercado de trabalho das artes cênicas é complicada, e ter a oportunidade que o grupo Adote está me dando, abrindo as portas para ministrar aulas, é algo rico e grandioso."

Daniel Smidt e Beth Terras, coordenadores da Escola de Teatro Adote, destacam o impacto transformador da arte e a importância da inclusão. "A oficina de Iniciação Teatral é uma oportunidade única para os participantes explorarem o mundo da arte cênica, desenvolvendo suas habilidades e potencialidades", comenta Beth.

"O teatro tem o poder de transformar vidas, e essa oficina é uma porta de entrada para aqueles que desejam se aventurar nesse universo. Estamos empenhados em proporcionar uma experiência enriquecedora e acolhedora para todos os participantes, promovendo a arte e a inclusão de forma cada vez mais ampla e significativa", complementa Daniel.

"Ela [Evelyn] está com a gente há muitos anos e tem um potencial muito grande. Eu sinto que ela tem pouca oportunidade, né? Ela sente isso também. Então a gente queria proporcionar algo diferente para ela. Então ela vai receber por isso como os outros professores", explica Daniel.

Escola de Teatro Adote

Para jovens e adultos, a Escola de Teatro Adote oferece cursos específicos para atores aos sábados e domingos, com técnicas de renomados mestres como Meisner, Chekov e Stella Adler. O curso para atores e não atores, disponível em horários variados, explora temas como comunicação, criatividade, estudo de cena e conceitos de Stanislavski. Para as crianças de 7 a 12 anos, a escola oferece um curso de iniciação às quartas-feiras.

Além dos cursos, a Adote proporciona oportunidades de casting para curtas-metragens, como o longa "Me Deixe Ficar". Sob a liderança de Daniel Smidt e Beth Terras, a escola é conhecida por espetáculos de sucesso, como "Boca de Ouro" e "O Beijo no Asfalto", e pelo sarau beneficente SARAGUÁ.

Com professores como Beatriz Bergler, Iago Arimura e Giovanna Zottino, a Adote oferece certificação de conclusão, portal do aluno e um portfólio diversificado de atividades, tornando-se o local ideal para desenvolver talento e paixão pela arte teatral.

As aulas da oficina estão previstas para começar em agosto de 2024 e ocorrerão todas as terças-feiras, das 19h às 20h30. O curso abordará técnicas de expressão corporal, voz, improvisação e interpretação, fundamentais para o desenvolvimento artístico dos participantes.

Para mais informações entre em contato pelo WhatsApp (67) 98117-9379

Assine o Correio do Estado

 

AGENDA CULTURAL

Viva o Rock!

No fim de semana do Dia do Rock, a celebração vai além da data oficial, neste sábado, e já começa hoje, com Coquetel Blue e Leca Harper no novo endereço da Cervejaria Canalhas; samba, reggae e filme com Scarlett Johansson também são opções

12/07/2024 10h00

A banda de thrash metal toca, de graça, na Plataforma Cultural, neste sábado, logo após a projeção de estreia do documentário

A banda de thrash metal toca, de graça, na Plataforma Cultural, neste sábado, logo após a projeção de estreia do documentário "Barulho do Mato" Foto: Divulgação

Continue Lendo...

Tem festival, tem filme inédito e lançamento de videoclipe, tem exposição e tem bandas de diversos estilos do gênero na agenda da Capital para celebrar o Dia do Rock. A data oficial é amanhã, mas a sonzeira dos roqueiros já ocupa vários espaços de Campo Grande a partir de hoje.

Na Cervejaria Canalhas, por exemplo, são duas atrações nesta sexta-feira, marcando a estreia do novo endereço da casa especializada em cervejas artesanais.

A Canalhas passa a funcionar na Rua Oceano Atlântico, nº 99, Chácara Cachoeira, e recebe hoje os shows da banda Coquetel Blue e de Leca Harper, acompanhada da banda Cozinha Cabeluda, com entrada franca até as 20h. Leca também está lançando hoje o videoclipe da canção “Feriados”, que é produzido pela RedBurn e traz, na gravação da faixa, feras como Gabriel de Andrade, Zé Fiúza e Renan Nonato. Quem toca por lá amanhã é o grupo Codinome Winchester, com ingressos pelo Sympla.

METAL NA PLATAFORMA

Na Plataforma Cultural, a banda de thrash metal Katastrofe faz show grauito, amanhã, marcando o lançamento do média-metragem “Barulho do Mato”, de Lucas Arruda e Mariana Sena, com projeção no mesmo local, a partir das 19h.

O documentário investiga as origens do heavy metal em Campo Grande e traz preciosos depoimentos de membros de bandas pioneiras, como Alta Tensão, Necroterium e Sacrament, além do Kastastrofe.

Outra banda veterana do rock é tema de “Noites em Claro – Palavras do Bando do Velho Jack”, de Gabriela Dias. A pré-estreia para convidados é hoje, no Espaço Energia (Av. Afonso Pena, nº 3.901, Jardim dos Estados). Amanhã, o documentário será lançado para o público no Shopping Bosque dos Ipês, às 19h, com direito à exposição Rock Cine.

PEDRADA

Neste sábado também acontecerá o Pedrada Sunset Rock Festival, no Sunset Growler Station, nos Altos da Afonso Pena, com abertura dos portões ao meio-dia e participação de cinco bandas: Haiwanna (rock nacional); Ana & Mais (indie rock); Hellora, com um rock clássico “lado B”; Lowdown (grunge); e a paulista Manchester Oasis Cover, revisitando o grupo britânico do irmãos Liam e Noel Gallagher, extinto em 2009. Ingressos por R$ 55 no terceiro lote pelo Sympla.

DIOGO E TON

Com sua mistura de black music e MPB, que já o fez dividir o palco com Milton Nascimento e Marina Peralta, entre outros nomes, Ton Alves faz o show de abertura de mais uma edição do MS ao Vivo, neste domingo, no Parque das Nações Indígenas, a partir das 17h. O EP “Bad in House” (2021) e o single “Nada em Comum” (2019), que o artista divide com Marina, são alguns dos destaques do repertório de Ton, conhecido tanto pelo vozeirão quanto como instrumentista.

“Pé na Areia”, “Alma Boêmia”, “Clareou” e “Sou Eu”, do seu repertório autoral, somam-se a canções do samba de roda da Bahia e outras de Arlindo Cruz, Chico Buarque, Zeca Pagodinho e Tim Maia no show de Diogo Nogueira, que entra em cena após Ton Alves.

O sambista carioca rende, ainda, homenagens ao pai, com “Espelho” (João Nogueira e Paulo Cesar Pinheiro), Cassiano (“Primavera”, de Cassiano e Silvio Rochael), Beth Carvalho (“Andança”, de Danilo Caymmi, Paulinho Tapajós e Edmundo Souto) e Gilberto Gil (“Aquele Abraço”). Faixas de “Sagrado”, mais recente álbum de inéditas do cantor, também estão previstas para a apresentação, que terá uma superbanda de 11 músicos.

REGGAE

Em Três Lagoas, a música de origem jamaicana é o destaque neste sábado, com a festa Fóreggae na Casa do Vô João, que marca a inauguração do Hostel Loft 67 House (Rua João Carrato, nº 1.122) e terá atrações locais – a banda Resistência e o DJ Roots – e de Campo Grande – o reggaeman Sandim e o Rockers Sound System – das 16h21min às 23h.

O espaço conta com uma minirrampa de skate e patins e os ingressos – R$ 25 no primeiro lote – estão disponíveis pelo site www.diango.com.br.

Quem não tiver como pegar a estrada, pode ainda tentar uma vaga na “van oficial” da produção do evento, que sai de Campo Grande neste sábado: R$ 200 por pessoa, com direito a hospedagem, ingresso, café da manhã e retorno à Capital no domingo. Mais informações: (67) 99239-6078/99154-9029.

PRAÇA BOLÍVIA

No domingo, em mais uma edição do Praça Bolívia, também tem rock, com mais um show da Coquetel Blue, de Lua e os Cometas e de Os Walkírias, além de outras atrações musicais: bandas Canela, Barganhas, O Tal do Forró, Brisa do Mato, Beca e Gaia; a cantora Lucy; e a dança de Lisa Lima. Das 9h até as 14h. Na Vila Nova Ipanema, bairro Santa Fé, entre as ruas das Garças, Barão da Torre, Aníbal de Mendonça e Dias Ferreira. Grátis.

Assine o Correio do Estado

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).