Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CULINÁRIA

Lei cria marco de gastronomia e prêmio para valorizar culturas

Anualmente, vai ser comemorada a Semana da Gastronomia em Campo Grande
07/05/2020 11:17 - Gabrielle Tavares


 

O prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD), sancionou lei que cria o Marco Referencial da Gastronomia como Cultura. Conforme publicação no Diário Oficial de quarta-feira (06), o intuito é dar visibilidade e fortalecer os modos de vida e as práticas alimentares das populações tradicionais.

Passam agora a ser considerados como cultura material e imaterial, gastronomia reconhecida como patrimônio de grupos familiares, de imigrantes, migrantes, povos e comunidades tradicionais, como os indígenas, os quilombolas, as comunidades de matriz africana.

São considerados profissionais da gastronomia todo indivíduo ou grupo cuja atividade esteja diretamente ligada à produção de alimentos, à culinária, às bebidas, aos serviços da área de restauração e hotelaria. Como por exemplo, agricultores familiares e urbanos, churrasqueiro, pizzaiolo, sushiman, lancheiro, doceira, boleira, comercializadores de alimentos em trailers, garçom, entre outros.

Já os profissionais ligados indiretamente à gastronomia são aqueles indivíduos ou grupo cuja atividade tem como finalidade dar visibilidade, divulgar e produzir conhecimentos sobre alimentação e cultura, como profissionais da comunicação, docentes, pesquisadores, divulgadores científicos e escritores.

A lei institui ainda o “Selo Gastronomia” que é destinado a projetos e iniciativas de promoção das culturas locais e regionais que fazem parte da gastronomia.

Campo Grande passa a celebrar anualmente também a Semana da Gastronomia no Município, a ser comemorada na semana do dia 13 de maio, data em que é celebrado o Dia Nacional do Chef de Cozinha.

 

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!