Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

VERTENTES POÉTICAS

Livro lançado hoje mostra as diversas facetas da literatura sul-mato-grossense

"Vertentes" tem poesias de cinco autores
10/03/2020 07:00 - Naiane Mesquita


 

O livro “Vertentes: Nossos Poemas” será lançado hoje, às 19h30min, na sede da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras, localizada na Rua 14 de Julho, nº 4.653, altos do São Francisco.

Definida como um breve panorama da poesia contemporânea de Mato Grosso do Sul, a obra reúne os trabalhos dos autores Elizabeth Fonseca, Guimarães Rocha, Henrique de Medeiros, Ileides Muller e Rubenio Marcelo. “São cinco autores, cinco poetas que formam esse volume editorial importante intitulado ‘Vertentes’. A obra é uma iniciativa da editora Life, que nos convidou a integrar esse projeto”, explica um dos autores, Rubenio Marcelo.  

Com mais de três décadas de carreira, Rubenio tem doze livros publicados e integra a Academia Sul-Mato-Grossense de Letras ao lado dos colegas. Apesar do extenso currículo de publicações individuais, agora o grupo se une em uma parceria poética para mostrar a diversidade de estilos literários disponíveis em nosso Estado. “Os leitores terão uma ideia da estilística de cada autor. Até por isso a denominação da obra ser ‘Vertentes’, porque cada um tem um estilo, segue um caminho diferente na poesia. O livro é uma amostragem poética do que Mato Grosso do Sul está produzindo”, defende Rubenio.  

A obra traz também comentário do imortal Carlos Nejar, da Academia Brasileira de Letras.

A noite de autógrafos contará com a realização de uma mesa literária com os cinco autores, com mediação da professora e ensaísta Ana Maria Bernardelli. Na abertura do evento, haverá apresentação artística do violonista clássico e concertista Marcelo Fernandes.

 
 

Cotidiano

Geraldo Ramon Pereira, responsável por prefaciar o livro, definiu um pouco do estilo de cada autor.  

Para o escritor, Rubenio Marcelo apresenta poemas em versos livres, com forte dosagem metafórica e repletos de simbolismo. “Eu gosto de falar sobre o cotidiano. Eu sempre busco tecer desígnios do ser humano, que elevem a alma dos leitores e provoquem reflexões. Não é apenas achar bonito, mas o aprendizado por trás daquelas palavras, a reflexão do dia a dia sobre as características e essência do ser humano”, pontua Rubenio.  

Meditação

Para Geraldo, a produção de Ileides Muller traz poemas que induzem à meditação, exercitando especialmente a fé e a virtude. Em contraponto, Guimarães Rocha traz ora poemas românticos, ora temas de valorização da pátria e da família, entre outras temáticas.

Já os versos de Henrique de Medeiros são mais livres, fortes e fluentes, à custa de vocábulos bem escolhidos. Por fim, Elizabeth Fonseca traz versos caracterizados pela objetividade, com ternura e leveza enfocando pessoas, fatos, lugares.

Serviço – O livro “Vertentes: Nossos Poemas” será lançado hoje, a partir das 19h30min, na sede da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras, localizada na Rua 14 de Julho, nº 4.653, altos do São Francisco.

Na ocasião será realizada uma mesa literária com a presença dos cinco autores e uma apresentação cultural. A entrada é gratuita. 

 

Felpuda


Embora embalada por vários “ex”, pré-candidatura a prefeito de esforçada figura não deslancha. É claro que ninguém ousa falar em voz alta que o apoio, em vez de alavancar os índices com o eleitorado, está é puxando para baixo. Uns dizem que o título do filme “Eu Sei O Que Vocês Fizeram no Verão Passado” retrata bem a situação. Outros complementam: “... na primavera, no outono, no inverno...”. Como diria vovó: “Aqui você planta, aqui você colhe!”.