Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

AUXÍLIO

Edital para artistas está com inscrições abertas

Profissionais auxiliarão na criação de uma acervo para a Prefeitura
13/05/2020 16:00 - Naiane Mesquita


Com a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a classe artística foi uma das  mais prejudicadas com o cancelamento das festas e eventos culturais.  

Para auxiliar os profissionais que estão impossibilitados de trabalhar, a Prefeitura Municipal de Campo Grande, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Sectur), lançou neste mês, o edital “Morena Cultura e Turismo” para contratação de profissionais da Cultura e Turismo que queiram contribuir com a construção de acervo digital do município.

O investimento destinado aos artistas é no valor de R$ 600,00. A contratação é feita por pessoa física que tem como única fonte de renda as atividades relacionadas com a Cultura e Turismo. Cada CPF poderá ser contratado por até duas vezes se optar pela produção de dois conteúdos.

As informações devem ser preenchidas em formulário digital e os documentos digitalizados, para evitar que os profissionais descumpram o isolamento social.  

Acervo

De acordo com a secretaria, o edital pretende construir um acervo digital de talentos e saberes que expressam a identidade cultural e turística de Campo Grande.  

Os interessados poderão escolher em qual classe mais se encaixam: Cultura ou Turismo, sendo que cada uma dessas contém categorias, como, Transferência de Saberes/Oficina (Cultura e Turismo), Banco de Imagens Fotográficas (Cultura e Turismo), Banco de Imagens de Vídeos (Cultura) e Pocket Show/Performance (Cultura).

É preciso autodeclarar que se tem como única fonte de renda as atividades profissionais que envolvam apenas os dois setores e, no caso de profissional do Turismo, é possível comprovar vínculo pelo Cadastur.

O edital está disponível no link http://www.campogrande.ms.gov.br/sectur/. A Sectur atende pelo telefone (67) 4042-1313.

 

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.