Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

VIA STREAMING

Filmes e séries nas plataformas

Dica da Semana: “Um Lugar Chamado Notting Hill”
10/06/2020 15:12 - Kreitlon Pereira/Via Streaming


Dramático e engraçado, o filme conta a história de amor entre uma estrela de cinema e o dono de uma livraria num badalado bairro londrino

Com a proximidade do Dia dos Namorados, uma boa dica é rever um clássico das comédias românticas do final dos anos 1990, "Um Lugar Chamado Notting Hill". Melancolicamente divertido, o filme conta com os talentosos Julia Roberts e Hugh Grant para darem vida ao casal principal. Quando fez sua estreia, o longa fez muito sucesso, tendo arrecadado uma bilheteria de mais de US$ 360 milhões pelo mundo e recebido 3 indicações ao Globo de Ouro – incluindo Melhor Filme Cômico, Melhor Ator e Melhor Atriz –, além de ter ganhado um prêmio BAFTA e um British Comedy Awards. "Um Lugar Chamado Notting Hill" pode ser visto no TeleCine, no GooglePlay, no YouTube e no Looke.  

Embalado pela romântica canção “She”, na voz arrebatadora e inconfundível de Charles Aznavour, o filme conta a história de Anna Scott, uma atriz americana famosa que está sempre rodeada de fotógrafos e jornalistas tentando descobrir fatos sobre sua vida pessoal, e William Tacker, dono de uma pequena livraria independente especializada em livros de viagem. O britânico vive de forma solitária desde que foi abandonado pela esposa e divide um apartamento com o excêntrico cunhado Spike.  

Para trabalhar na divulgação de seu filme mais recente – um longa de ficção científica –, Anna viaja para Londres. Enquanto perambula pelo bairro de Notting Hill, por acaso a atriz entra na livraria e acaba conhecendo William, em um encontro cheio de confusões que iria marcar o início do relacionamento de idas e vindas do casal.  Apesar de famosa, Anna não parece satisfeita com sua vida pessoal. O fato de William a tratar normalmente, mesmo desde o início sabendo de sua fama, atrai Anna para o relacionamento com o britânico, que já havia se conformado com a ideia de uma vida solitária depois do divórcio. Apesar de ser uma comédia romântica, “Um Lugar Chamado Notting Hill” faz diversas críticas à indústria do entretenimento e à imprensa de fofocas, que são capazes de tudo para ganharem mais audiência – inclusive de destruir a vida ou a carreira de alguém.  

Link para o trailer de “Um Lugar Chamado Notting Hill”.

 
 

Esperança de um reencontro

Em "Silêncio na Floresta", novas pistas surgem sobre um misterioso caso de desaparecimento ocorrido 25 anos antes

Nova produção original da Netflix, "Silêncio na Floresta" é uma série polonesa baseada no romance de mesmo nome escrito em 2007 pelo premiado autor americano Harlan Coben, famoso por seus livros de suspense e mistério policial. Outras obras do escritor já foram previamente adaptadas para a plataforma de streaming, como "Não Fale Com Estranhos" (janeiro de 2020) e "Safe" (maio de 2018). A primeira temporada de "Silêncio na Floresta" é composta por seis episódios e tem sua estreia marcada para o dia 12 de junho.    

Em 1994, um grupo de adolescentes partiu em uma viagem para um acampamento de verão. Porém, o que deveria ser uma aventura divertida e repleta de boas memórias da juventude acabou se tornando um verdadeiro pesadelo quando os corpos de 2 jovens foram encontrados mortos e outros dois desapareceram depois de os quatro terem ido acampar na floresta. Dentre os desaparecidos está a amada irmã de Pawel Kopinski, protagonista da série e, na época, monitor do acampamento onde a tragédia aconteceu.  

Vinte e cinco anos depois, em 2019, Kopinski se tornou um promotor judicial de Varsóvia. Mesmo depois de tantos anos sem nenhuma atualização sobre o caso, o protagonista jamais superou o desaparecimento de sua irmã e ainda sofria intensamente com a sua perda.  Porém, quando ossos humanos do menino que desapareceu junto com sua irmã 25 anos antes são encontrados na floresta, o promotor tem esperanças de que a menina ainda possa estar viva. Com isso, ele vai iniciar uma investigação a fim de, finalmente, encontrar o paradeiro de sua irmã. Conforme novas pistas vão sendo descobertas, segredos perigosos da família de Kopinski correm o risco de serem revelados, colocando à prova tudo o que o protagonista construiu ao longo de sua vida.

Link para o trailer de “Silêncio na Floresta”.

 
 

Guerra sem fim

Novo longa de Spike Lee retrata quatro negros veteranos do Vietnã que retornam ao país 45 anos após o final do conflito

Com o assassinato de George Floyd por um policial branco em Minneapolis no dia 25 de maio, os Estados Unidos passam em meio a pandemia da Covid-19 pela maior onda de manifestações nos últimos cinquenta anos. A última vez que o país presenciou algo da mesma magnitude foi após o assassinato do líder negro Martin Luther King, que foi o estopim para protestos a favor dos direitos civis e contra a guerra do Vietnã. E é nesse contexto que surge “The 5 Bloods: Irmãos de Armas”, o primeiro filme de Spike Lee após ganhar o Oscar por “BlacKkKlansman”, de 2018, e com estreia para o dia 12 de junho na Netflix.  

O filme conta a história de quatro homens negros e ex-combatentes da guerra do Vietnã que retornam ao país em busca dos restos mortais de seu antigo comandante (Chadwick Boseman, o “Pantera Negra”) e um baú de ouro, enterrado por mais de quarenta anos na floresta. Os veteranos – interpretados por Delroy Lindo, Clarke Peters, Isiah Whitlock Jr e Norm Lewis – se referem uns aos outros como “bloods”, ou “sangue” em português, termo empregado pelos soldados afro-americanos para se referirem uns aos outros, como abreviação para “blood brothers”, ou “irmãos de sangue”.  

Como é impossível desassociar a guerra do Vietnã ao Movimento dos Direitos Civis nos Estados Unidos, “The 5 Bloods” se encarrega de retratar como esse momento influenciou os combatentes negros que, principalmente após o assassinato de Martin Luther King, passaram a questionar o porquê continuavam a lutar por um país que sempre lhes fora hostil. Para trazer a questão do preconceito racial atualmente, Spike Lee não deixa de falar de Trump e seus apoiadores, representados pelo personagem de Delroy Lindo, que passa a maior parte das cenas com seu boné com a inscrição “Make America Great Again”. Vale destacar também que o longa, de forma ousada, opta por não rejuvenescer os atores durante os flashbacks – algo que também economiza muitos dólares à produção.  

Link para o trailer de “The 5 Bloods: Irmãos de Armas”.

 
 

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.