Correio B
GASTRONOMIA

Fim de semana merece uma lasanha à balonhesa e uma sobremesa de banana

Lasanha à bolonhesa e bolo de banana com biscoito cream cracker: deixe o seu fim de semana ainda mais saboroso com uma receita consagrada no prato principal

Marcos Pierry

14/05/2022 10:00

Na cozinha, arriscar é bom e navegar nas águas tranquilas de uma receita consagrada é tão bom quanto. O melhor é que nada impede que você obtenha ótimos resultados trilhando os dois caminhos. 

Então, por que não partir em busca da felicidade completa ao encarar o fogão? Flutue na tradição e mergulhe, ao mesmo tempo, em uma aventura breve com as duas sugestões de hoje para ser feliz com o avental e deixar todos em casa salivando.

A lasanha à bolonhesa com queijo muçarela e o bolo de banana com biscoito cream cracker, que você tem a chance de aprender com as receitas desta página, poderão fazer seu Ibope subir com poucas garfadas. 

Bastante apreciada em todas as regiões do País, a primeira tem um gostinho especial de família e agrada dos pequenos aos mais velhos.

É o porto seguro para onde todo cozinheiro deseja ir ao fim de uma jornada culinária, porque quase sempre se torna um sucesso garantido. 

Além disso, permite nuances na degustação conforme pequenas variações na condução das receitas; sejam as domésticas, aquelas que são repassadas de geração à geração nas famílias, ou as profissionais, de livros e sites especializados ou as que são apresentadas em programas televisivos.

LEVE DIFERENÇA

Por mais que, para muitas pessoas, guarde um sabor também caseiro, o bolo de banana, na versão aqui sugerida, traz um apelo, no preparo e na degustação, que ainda pode representar uma certa novidade nos cardápios mais tradicionais.

A substituição da farinha de trigo por biscoito cream cracker triturado parece até bem simples, e é. 

Mas certamente vai deixá-lo mais atento e sensível às características de cada item ao longo das etapas de preparo. Farinha de trigo, nesse bolo, somente para untar a forma.

LASANHA

A lasanha é uma tradição culinária da Itália, que cala mais forte no norte da Itália, especialmente na Emilia-Romana, onde divide o legado de sabor e de reconhecimento com outros pratos, como os tagliatelle e os tortellini.

A grande diferença com a cozinha italiana, digamos, “mais” brasileira seria a enorme variedade de molhos e de recheios que podemos encontrar por lá em comparação com os cardápios brasileiros, mesmo em casas especializadas de São Paulo, de Curitiba, de Campo Grande e de outras cidades.

Um bom restaurante de comida italiana é uma obrigação em qualquer grande cidade, assim aprendemos desde os programas domésticos da tenra infância. 

E, naturalmente, muitas adaptações vão colorindo de verde e amarelo o melhor que a cucina nativa mais autêntica tem a oferecer.  

Por exemplo, em alguns ensopados da mesma Emilia-Romana agora há pouca evocada, lugar em que os caldos de cozimento das massas têm fama de especialmente elaborados, o pinhão original (pinolli), que vai, inclusive,

no preparo do molho pesto, pode ser substituído por castanha-do-pará, opção mais

barata e mais fácil de encontrar.