Correio B

SERÁ?

Foto perdida comprovaria que Hitler viveu no Brasil

Isso é o que diz o livro Hitler no Brasil - Sua vida e morte

Continue lendo...

Adolf Hitler morreu em 30 de abril de 1945, certo? Bem, uma teoria que circula na internet diz que não. Mais do que isso, diz que viveu até 1984 e passou o resto de sua vida depois da Segunda Guerra em uma pacata cidade do interior do… Brasil! Isso mesmo.

De acordo com o britânico Express, uma série de pessoas garantem que o principal nome do nazismo fugiu da Alemanha ao ver que ia perder a guerra e veio para o Brasil. Aqui, teria se casado e vivido pacatamente em Nossa Senhora do Livramento, no Mato Grosso.

Segundo a reportagem do tabloide britânico, uma foto em questão (veja abaixo) provaria a teoria. A qualidade da imagem, no entanto, não permite que se faça uma identificação decente das pessoas que nela estão. O jornal, então, entrevistou a autora de um livro sobre a temática. E ela foi enfática.

“Eu também ri quando ouvi essa história pela primeira vez, acreditava que era uma piada. Todos acham isso. Mas hoje estou convencida de que é verdade e e Adolf Hitler realmente viveu essa história no Brasil”, afirma Simoni Renee Guerreiro Dias, autora do livro “Hitler no Brasil - Sua vida e morte”.

Foto que comprovaria a passagem de Hitler pelo Brasil - Foto: Divulgação

As informações que Simoni traz dão conta de que o líder nazista deixou a Alemanha com direção à Argentina, entrou no Paraguai e conseguiu se estabelecer no Brasil. Na região, diversas pessoas falam sobre o assunto, que para muitas delas é tratado como verdade absoluta.

Se Hitler morou ou não no Brasil, será impossível saber apenas com essa foto. Em caso de fuga para nosso país, o líder nazista teria sido o segundo grande nome do Nazismo a morrer por aqui. Josef Mengele, um dos médicos mais conhecidos de Hitler, morreu em Bertioga, litoral de São Paulo, em 1979 — cinco anos antes do suposto Hitler de Mato Grosso.

Correio B+

Gastronomia B+: Receita argentina com ovos para a saúde e bons hábitos

Aproveite os benefícios do ovo para saúde e faça uma refeição nutritiva e deliciosa para começar todos os dias

16/06/2024 11h00

Continue Lendo...

O ovo é um ingrediente versátil e nutritivo, conhecido por seus benefícios para a memória e a concentração. A nutricionista Lúcia Endriukaite, do Instituto Ovos Brasil, destaca que os ovos são uma excelente fonte de proteínas e gorduras saudáveis, além de conter vitaminas e minerais essenciais para a saúde.

"Os ovos são ricos em vitaminas A, D, E, K, vitaminas do complexo B em especial a colina, vital para transmissão do impulso nervoso, além de minerais como ferro, zinco, fósforo e selênio. Eles também possuem luteína e zeaxantina, antioxidantes que contribuem para a saúde dos olhos,", afirma Lúcia.

O ovo é um ingrediente fácil de encontrar em qualquer mercado, além de ter um custo-benefício que quase nenhum outro alimento possui nos dias atuais. Seja em receitas doces ou salgadas, os ovos de galinha são essenciais no preparo de diversos pratos deliciosos. 

Neste domingo a gastronomia do Correio B+ ensina auma receita com ovos, a famosa Medialuna Argentina.
O medialuna é um tipo de pãozinho muito popular na Argentina e em outros países da América Latina. Trata-se de um pão em forma de meia lua, feito geralmente de massa folhada, que pode ser recheado com doce de leite, doce de marmelo ou simplesmente açúcar e canela. Podem ser croissants de manteiga ou de gordura.

Confira a receita!

Medialuna Argentina*

Ingredientes:

  • 1 ovo
  • 1/2 xícara de água
  • 1/3 de xícara de açúcar
  • 250 gramas de farinha
  • 1 colher de chá de sal
  • Raspas de 1 limão
  • 50 gramas de manteiga
  • 2 colheres de chá de fermento para pão

Para pincelar:

  • 1 gema de ovo com um pouco de água
  • Manteiga
  • 60 ml de água
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • 1 colher de chá de amido de milho

Preparo  (1 hora e meia):

Comece preparando a esponja. Para isso misture 1/4 de xícara da água, o fermento, 1 colher de sopa do açúcar e 2 colheres de sopa de farinha de trigo.

Deixe descansar por 10 minutos.

Em uma segunda tigela, misture o que restou da farinha, o açúcar, o sal e as raspas de limão.

Em seguida, coloque também o ovo, a manteiga, o restante da água e a esponja.

Quando ficar homogêneo, deixe descansar por mais 10 minutos.

Enfarinhe uma superfície e sove a massa por 10 minutos.

Deixe descansar até que dobre de volume.

Abra a massa em um círculo e pincele manteiga.

Corte como se fossem pedaços de pizza.

Depois enrole a massa, da ponta mais larga para a mais fina e aperte bem as pontas para uni-las.

Unte uma assadeira e espalhe as medialunas, depois deixe descansar por 1h.

Pincele as medialunas com a mistura de gema de ovo e água.

Asse em forno preaquecido a 200 °C até dourar.

Enquanto isso, misture a água, o açúcar e o amido de milho em uma panela e mexa até ferver e reserve.

Para finalizar, pincele a mistura nas medialunas frias e já pode servir.

Correio B+

Moda B+: Se você usa essas peças depois dos 50 anos, você está fora de moda... É mesmo?

A consultora de imagem e estilo Letícia Rodrigues fala sobre moda e suas ditaduras com exclusividade para o Correio B+

15/06/2024 19h30

Letícia Rodrigues é consultora de imagem e estilo

Letícia Rodrigues é consultora de imagem e estilo Foto: Divulgação

Continue Lendo...

Caro leitor (a), caso você tenha se interessado por esse assunto pensando em uma lista com peças ditando o que você pode ou não usar, está enganado.

Afinal, preciso dizer algo... Se você ainda pensa nesse tipo desse lista que funcionam como regras e ditaduras referente a moda, pode ser que quem esteja fora de moda, (deixa pra lá)... Risos...

A verdade é que muito se fala em moda disruptiva e para todos, no entanto, se de um lado temos uma parcela pensando em quebra de barreiras e preconceitos de outro, temos uma que vai na contramão, ditando o que se deve ou não fazer, e ainda existe aquela parcela que se diz disruptiva, porém mais ditando regras que todos os outros juntos.

O que existe é um grande número de mulheres com receio de usar roupas e serem julgadas como impróprias, indevidas e serem rotuladas como cafonas ou fora de moda?

Parte da culpa? A própria mídia! Não tem como negar que ela tem grande responsabilidade nisso, seja por influenciadores, programas de TV e até mesmo pelo próprio mercado de varejo que se retém em grande número de roupas para uma minoria.

A outra parte? Aqui eu não diria culpa, mas sim, desinformação. E tudo começa com a falta de conhecimento sobre você mesma. Perguntas como: Quem sou eu? Como quero me sentir? O que tenho vontade? Como quero me expressar? O que me representa? Qual é o meu estilo?

Essas e tantas outras caíram em desuso, foram esquecidas e com isso todos começaram a seguir a manada, a correria, as ditaduras, regras, e ter que se manter numa caixa para se sentirem pertencentes e estar adequada aos padrões impostos, ou seja, a sua parte em se ouvir mais e “fechar” os ouvidos para tanta informação desinformada.

Não existem peças que você não possa usar, a menos claro, que você não queira. A moda pode e deve ser uma grande ferramenta e aliada para representar que você é e te ajudar na mais linda forma de se expressar.

Meu conselho pra você como consultora de imagem é: Deixe de lado os pensamentos: “isso não é pra mim”, “já passei da idade”, para “o que eu tenho vontade?” “quais são meus desejos”, “como quero me sentir?”. Você não imagina a realização e alegria de se permitir ser quem é!

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).