Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ENTRELINHAS

Herói ou agitador? Saiba quem foi Tiradentes

Imagem do mineiro José da Silva Xavier varia ao longo da história
21/04/2020 13:12 - Ricardo Campos Jr


 

A imagem do mineiro Joaquim José da Silva Xavier passou de agitador a herói nacional nos últimos 228 anos. Tiradentes, como ficou conhecido, é um personagem histórico da época do império, quando os brasileiros ensaiavam tornar-se independentes de Portugal. A sua morte é motivo de feriado e se olharmos a folga como marco de algo realmente importante, ela supera inclusive o descobrimento, que vem no dia seguinte com a vida normal seguindo adiante.

“Na história, nós trabalhamos com a construção da verdade ao longo dos tempos. As memórias desses personagens, especialmente no Brasil, são usadas de acordo com que os poderes necessitam”, explica a historiadora Lenita Calado.

É por isso que em um primeiro momento, Tiradentes é considerado uma espécie de baderneiro contra a ordem social estabelecida, mas com o passar do tempo passa a ser tido como mártir, sendo relacionado ao próprio Cristo, como no quadro de Pedro Américo. Recentemente, porém, conta-se que o personagem não tinha tanto destaque assim no movimento, sendo apenas uma espécie de “bode expiatório” da Inconfidência Mineira.

Lenita afirma que não adianta tentar entender o que de fato aconteceu, mas é preciso olhar justamente para essa evolução.

O mistério, segundo ela, começa a ser desvendado no dia 9 de dezembro de 1965, um ano após o início da ditadura no país, quando o então presidente Castelo Branco declara Tiradentes patrono cívico da Nação Brasileira e proclama 21 de abril como feriado nacional.

Conforme a historiadora, a imagem criada a partir daquele momento foi de um Tiradentes militarizado, integrante do levante brasileiro pela sua soberania. “Isso trouxe um pouco essa questão disciplinar ao eleger pessoas representativas”.

Porém, com o seguir dos anos, passou-se a negar a ditadura, enfraquecendo essa imagem e tentando trazer à tona uma figura de Joaquim José da Silva Xavier como se tivesse assumido a culpa por algo que sequer organizava, como relataram em suas obras Lucas Figueiredo e Eduardo Bueno.

“A imagem dele foi criada como herói e depois diminuída, mas convém lembrar que datas não são criadas à toa. Sempre há um interesse por trás delas”, completa Lenita.

O QUE É VERDADE?

Entre fatos e imagens, sabe-se que ele nasceu em 1746, filho do português Domingos da Silva Santos e da brasileira Maria Antônia da Encarnação Xavier. Foi o quarto filho entre sete irmãos. Com 9 anos, Joaquim José ficou órfão de mãe e aos 11 perdeu o pai.

Tiradentes foi criado pelo padrinho, que trabalhava como dentista. Foi com ele que aprendeu o ofício que mais tarde lhe renderia o apelido. Atuou como mineiro e em 1775 entrou para o Exército Colonial, ocupando o posto de alferes.

 

Felpuda


Pré-candidato a prefeito de Campo Grande divulgou vídeo em que político conhecido Brasil afora anuncia apoio às suas pretensões. O problema é que o tal líder já andou sendo denunciado por mal feitos em sua trajetória, sem contar que o pai do dito-cujo teve de renunciar ao cargo de ministro por ter ligações nebulosas com empresa de agrotóxico. Depois do advento da internet, essa coisa de o povo ter memória curta hoje não passa de coisa “da era pré-histórica”.