Clique aqui e veja as últimas notícias!

Igreja Sirian Ortodoxa de São Jorge celebra 50 anos de fundação com missa e comunidade fiel

Devido à pandemia do coronavírus, igreja fará uma missa como celebração
14/02/2021 07:00 - Naiane Mesquita


A Igreja Sirian Ortodoxa São Jorge, de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, celebra 50 anos de inauguração neste domingo (14), às 9 horas, em uma missa para a comunidade. Devido à pandemia do novo coronavírus, não haverá uma grande comemoração.

De acordo com o arquiteto e integrante do conselho paroquial, Carlos Lucas Mali, a Igreja Síria Ortodoxa de Campo Grande foi a segunda construída no País, atrás apenas da Igreja de São João, localizada em São Paulo. 

“Em meados da década de 60, as famílias de Campo Grande sirianis ortodoxas, com o desejo de construir uma igreja aqui na cidade, começaram a coletar fundos, com ajuda de famílias de Corumbá. Juntos, acabaram construindo a igreja, que foi inaugurada em 14 de fevereiro de 1971, com a presença do então patriarca, Jacob III”, explica Carlos Lucas.

Desde então, três patriarcas visitaram a igreja, que desde a sua inauguração tem à frente, o Monsenhor Antônio Nakkoud. Um dos diferenciais da igreja, em relação à católica romana, é o fato de que o padre pode se casar. 

Segundo Mali, no caso da Igreja Ortodoxa, os padres podem escolher se querem casar ou não. “Apenas quem não casa, pode seguir a carreira eclesiástica, no caso ser bispo, por exemplo. Mas, se o padre optar pelo casamento, ele é incentivado a casar”, frisa.

União

Ainda de acordo com o arquiteto, a comunidade que frequenta a igreja é muito unida. 

“Nós temos missas aos domingos, todos os domingos, às 9 horas. Existe uma comunidade bastante atuante, que se encontra todos os domingos após a missa, para tomar café, conversar, trocar ideia e sempre preservar a cultura das suas terras”, pontua.

Segundo Mali, atualmente frequentam o local pessoas provenientes da Turquia, Síria, Líbano, Iraque e Palestina. “Alguns brasileiros também”, afirma.