Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MUDANÇA

Issabele trocou enfermagem por design para seguir sonho no exterior

Estudando no país, ela é uma das finalistas em concurso que presta homenagem a Chopin
11/07/2020 17:00 - Naiane Mesquita


 

A primeira vez que Issabele Pulcherio esteve em Dublin, na Irlanda, foi por meio do programa Ciências Sem Fronteiras, do Governo Federal. Na época, estudante de enfermagem, ela aproveitou o intercâmbio para otimizar os estudos e acabou se apaixonando pelo país.  

“Dublin é uma longa história. Em 2014 vim para cá por meio do programa Ciências sem Fronteiras. Fiz enfermagem na UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e consegui realizar o intercâmbio neste período na Irlanda. Fiquei um ano e meio, acabei me apaixonando pela cidade, pelo país e o meu plano era retornar quando pudesse”, conta Issabele.

De volta ao Brasil, Issabele terminou os estudos em enfermagem, trabalhou um ano em um hospital como enfermeira e na primeira oportunidade, arrumou as malas rumos à Dublin. “Uma das maneiras de conseguir voltar é através do visto para estudante. Nesta época, eu já tinha bastante afeto pela área de design e em Campo Grande, na época, eu não tinha a opção de fazer o curso. Resolvi vir para a Irlanda e começar a estudar design”, ressalta. 

 

 
 

No país desde 2019, a campo-grandense terminou o primeiro ano vencendo todos os obstáculos, inclusive a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Com sorte, a cidade seguiu os protocolos de segurança e conseguiu conter a disseminação do vírus. “Agora a situação já está melhor e os restaurantes e pubs começaram a reabrir”, explica. 

Com o período em casa e os estudos a distância, Issabele acabou participando de um concurso da Embaixada da Polônia na Irlanda pelos 210 anos de Frédéric Chopin, na qual é finalista. A obra, que será escolhida pelo público, acompanhará as artes de celebração à obra do pianista polonês. “O concurso começou há duas semanas e se encerra amanhã, dia 12 de julho. Eles têm a votação pelo Facebook e além do prêmio de 400 euros, a arte vai ser usada para a divulgação do aniversário de Chopin”, frisa.

Para Issabele, que está recomeçando uma carreira, a oportunidade é emocionante. “A enfermagem é gratificante, mas o design tem conquistado mais ultimamente para mim. É uma forma interessante de comunicar e expressar ideias e conceitos. Dublin também é uma cidade bem artística, então acaba inspirando bastante a produzir e criar nesse sentido”, acredita.

O link para ajudar Issabele no concurso pode ser acessado aqui

Felpuda


Pré-candidatos que em outras eras cumpriram mandato e hoje sonham em voltar a ter uma cadeira para chamar de sua estão se esmerando em apresentar suas folhas de trabalho. O esforço é grande para mostrar os serviços prestados, mas estão se esquecendo que a cidade cresceu, os problemas aumentaram e aquilo que já foi tido como grande benefício hoje não passa da mais simples obrigação diante do progresso e das novas exigências legais. Assim sendo...