Clique aqui e veja as últimas notícias!

CULTURA

Live traz Dani Black e outros artistas para difundir arte em Mato Grosso do Sul

Evento financiado com recursos da Lei Aldir Blanc ainda terá poesia de Manoel de Barros
19/01/2021 10:00 - Naiane Mesquita


Neste dia 22, os músicos Dani Black, Sandro Moreno e Marcelo Ribeiro se apresentam na live Pratas da Casa. 

A produção que foi contemplada com investimentos da Lei Aldir Blanc, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo de Campo Grande (Sectur), busca valorizar a cultura de Mato Grosso do Sul.  

“A ideia da live surgiu no início da pandemia. 

Eu trabalho com produção de evento, e como nosso ramo ficou bastante parado, eu fiquei com tempo para criar e inventar alguma coisa. 

Eu sempre fui muito apaixonada por Mato Grosso do Sul, pelos artistas e pela questão cultural da cidade”, afirma a produtora cultural Eva Pólvora.  

Com a ideia do projeto em mãos, Eva buscou patrocínio para viabilizar a live, mas acabou não encontrando.  

“Nem com verba própria nem com valor de patrocínio. Acabei engavetando o projeto. 

Quando surgiu a possibilidade de entrar com o projeto pela Sectur, com a Lei Aldir Blanc, eu decidi tentar. Passei no projeto e a partir daí consegui viabilizar a realização dessa live”, frisa.

Programação

Apesar de Dani Black ter nascido em São Paulo, o músico tem uma relação estreita com Mato Grosso do Sul, por ser filho da também cantora Tetê Espíndola.  

“Por isso eu pensei no nome do Dani. 

Ele é um novo nome da MPB, tem várias composições regravadas por vários cantores, muitas participações em outras produções e parcerias, entre elas, com a Maria Gadú. E ele tem uma história muito bonita com Mato Grosso do Sul, por ser filho da Tetê Espíndola”, explica Eva.

Dani Black já foi eleito artista revelação pela Billboard e citado por grandes nomes, como Milton Nascimento, Ney Matogrosso, Djavan, Chico César, Lenine, Zélia Duncan e Paulinho Moska. “Por ele ter uma visibilidade nacional, acredito que possa apresentar para o Brasil a cultura e os nomes importantes de Mato Grosso do Sul. 

As pessoas de outros estados, que vêm por causa do nome do Dani, vão ter a oportunidade de conhecer um pouco da nossa história e da nossa cultura”, acredita Eva.  

Além de Dani, a live tem a presença de Sandro Moreno, baterista sul-mato-grossense que rodou o País com sua música e fez parte da equipe de Zé Ramalho por muitos anos. Ganhou diversos prêmios como baterista e, de volta a Mato Grosso do Sul, ingressou na Banda Urbem, selecionada pelo maestro e produtor Ruriá Duprat entre as 10 melhores bandas no Festival Samsung e-Festival, o maior festival de música instrumental do Brasil. 

Para completar o trio, o baixista Marcelo Ribeiro. 

O campo-grandense já integrou bandas de artistas de renome, como Almir Sater, Jads & Jadson e Fafá de Belém, e também trabalhou no Japão, onde tocava ao vivo durante apresentações de ballet.