Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SEGURANÇA

Mantenha a forma fazendo exercícios em casa

Mesmo com academias abertas, há quem prefira, por segurança, os exercícios indoor
07/05/2020 07:00 - Naiane Mesquita


 

Apesar de as academias terem retornado com as atividades – contando que mantenham as medidas de segurança –, a corredora e influencer Tati Bergamo continuou com os treinos constantes em casa, os chamados exercícios indoor. Com diversos eventos cancelados, por enquanto, Tati tem apenas a Bonito 21k (corrida de rua) pela frente, marcada para o mês de dezembro, quando espera-se que a pandemia tenha passado pelo País.

“A Bonito 21K se tornou agora a grande estrela do meu ano, uma luz no fim do túnel em meio a tantas provas canceladas e adiadas. É por ela e por mim, primeiramente por minha saúde e depois por essa meta, que eu continuo correndo, e dessa forma espero continuar motivando as pessoas a não pararem de treinar nesse momento e muito menos desistirem de suas metas”, afirma Tati.

Atleta há anos, Tati já sabe quais exercícios são indicados para praticar em casa. “Sigo pedalando e correndo”, frisa.  

Mas para quem não tem o ritmo de um atleta, o ideal é não forçar. Especialista em exercício e esporte, o médico Renô Dória ressalta que é muito importante manter os exercícios e adaptar de acordo com a faixa etária, estado físico e disponibilidade. “Deve-se ter o cuidado de fazer um aquecimento antes do treinamento, utilizando a musculatura que será exercitada na sequência do dia e um alongamento leve logo após”, ressalta Dória.  

Aeróbico  

Queridinho de quem deseja emagrecer, o treino aeróbico tem funções que vão além da perda calórica.  

O professor de educação física André Milani adotou para seus alunos durante a quarentena o método Maximum Aerobic Function (MAF) – em português, “Função Aeróbica Máxima” –, que se concentra em melhorar a função do sistema aeróbico mesmo que os treinos não sejam como antes da pandemia.  

 
 

A prática foi criada por Phil

Maffetone, autor e treinador norte-americano de vários atletas campeões, como Mark Allen. Milani, que acompanha vários corredores, explica que conheceu o método e aproveitou o período de isolamento para difundir a proposta. Segundo ele, o MAF foca no “motor” de queima de gordura responsável por abastecer todas as necessidades do corpo.  

Neste tipo de treino, o batimento cardíaco é que manda na série de exercícios. “Esse treino analisa a frequência cardíaca máxima, além da idade e o atual condicionamento físico. Você não pode estourar determinado valor de frequência durante os treinos, que podem ser de musculação, bicicleta ou aeróbico”, indica.  

Segundo Milani, para quem é atleta ou mantém atividades físicas constantes, o importante é não desistir, seja em casa ou na academia. “Manter a prática de exercícios é importante para que, no retorno aos treinamentos, os atletas não estejam muito distantes do nível de antes”, explica.

Quem tentou aderir ao método em casa mesmo foi o corredor Reynaldo Sena. “O MAF tem como objetivo aumentar o condicionamento do praticante sem gerar altos níveis de estresse para o organismo”, explica Sena.  

Apesar de correr com frequência, ele explica que treinos de alta intensidade oferecem a possibilidade de atingir níveis de condicionamento físico mais rápidos, mas podem causar sobrecarga no corpo. Por isso, um dos objetivos é atingir o pico de performance minimizando o risco de lesões e fadiga excessiva. “Esse método não precisa ser aplicado somente na corrida e é uma ótima alternativa para realizar treinamentos em casa. O atleta pode realizar exercícios funcionais, praticar lutas, pular corda, correr em esteira. O único ponto essencial é manter-se dentro da frequência cardíaca alvo, que varia de indivíduo pra indivíduo”, completa Reynaldo.

Milani alerta, no entanto, que para saber o batimento cardíaco limite, o ideal é consultar um especialista da área e não confiar em cálculos disponíveis na internet.

 

Felpuda


Mesmo sem ter, até onde se sabe, combinado com o eleitor, candidato a prefeito começou a apresentar nomes do seu ainda hipotético secretariado, pois parece estar convicto de que conseguirá vencer a disputa.

Os adversários dizem por aí que ele está muito distante de “ser um Jair Bolsonaro”, que, ainda na campanha eleitoral para presidente da República, já falava em Paulo Guedes para ser seu ministro de Economia. Como sonhar é permitido