Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ENTRETENIMENTO

Mariana Godoy aposta na leveza no comando do seu novo talk show “Melhor Agora”

Com clima de papo de bar, sem a intenção de conversas cheias de reflexões, a descontração é constante
06/10/2020 17:00 - Márcio Maio/TV Press


Foram mais de 25 anos dedicados ao “hard news” na carreira de Mariana Godoy. Porém, nos últimos cinco anos, a jornalista se consolidou na Rede TV! comandando o talk show “Mariana Godoy Entrevista”, que saiu do ar quando começou a pandemia do novo coronavírus. Sendo assim, nada mais natural que, mesmo depois de cogitada para alavancar as manhãs da Band, depois de assinar contrato com a nova emissora, o horário noturno fosse o escolhido para ela, com o “Melhor Agora”. Uma decisão acertada do novo diretor executivo de produção da Band, Zeca Camargo, que já começou a dar uma nova cara à emissora. A aquisição de Mariana Godoy, sem dúvida, se insere nesse contexto.

Para garantir a segurança dos convidados, o cenário é enorme, com uma espécie de sala de estar, onde o bate-papo começa, e um bar, que é onde as conversas tomam rumos mais inusitados. De cara, dá para ver que a intenção não é propor grandes reflexões ou, pelo menos por enquanto, apostar em papos-cabeça ali. Tanto que o clima de descontração é constante. E os drinks da bartender Bianca Petrillo, presença fixa no “Melhor Agora”, acabam sendo os responsáveis pelos melhores momentos. É experimentando as bebidas que os convidados, e também a entrevistadora, se soltam mais. No último dia 28, por exemplo, Mariana falou do fato de ter se casado com um ex-padre, que perdeu a virgindade com ela, quando ele tinha 37 anos e ela, 35.

Mariana, no entanto, não é do tipo que fala por cima dos convidados. Ao contrário: ela sabe deixá-los à vontade e como arrancar boas declarações deles. Como em qualquer programa que dá os primeiros passos, há muitas ideias de quadros, algo que certamente deve ser ajustado com o passar do tempo, quando já estiver definido o que funciona ou não. A parte dedicada à moda, por exemplo, não empolga. Por outro lado, as homenagens feitas no “Arquivo Band” são bem interessantes. Já resgatou memórias do apresentador Chacrinha e da culinarista Ofélia Anunciato, que comandou o “Cozinha Maravilhosa da Ofélia” na Band por 30 anos, de 1968 a 1998, ano de sua morte.

O que já deu para perceber é que nem todos os quadros serão exibidos semanalmente. Na estreia, o “Casa de Artista” explorou a residência do francês Érick Jacquin, jurado do “MasterChef Brasil”, transmitido no Brasil pela Band e pelo Discovery Home & Health. No segundo programa, porém, não foi exibido. A parte boa é que cada semana rende surpresas para quem assiste. Além disso, no ar, o “Melhor Agora” leva pouco mais do que uma hora. Ou seja, não dá muito tempo para o tédio ou para atrações esticadas demais.

Outro ponto que pode ser positivo para Mariana é a quantidade de profissionais que, com a volta dos contratos por obra nas emissoras, estão sem vínculo com outros canais. Assim, ela não fica presa apenas ao elenco da própria Band. Mariana já conseguiu entrevistas com Stênio Garcia e Maitê Proença. A julgar pela boa receptividade que os nomes de Mariana e do próprio Zeca Camargo têm no entretenimento, o mais provável é que a dupla garanta participações de fato especiais ali. Seja remotamente ou no estúdio.

 
 

Felpuda


Candidato a vereador caiu em desgraça, pelo menos em um dos bairros de Campo Grande, ao promover comício em ginásio de esporte, com direito a ônibus lotados e espoucar de muitos fogos de artifício.

Aí dito-cujo foi alvo de muitas críticas, tanto pela zoeira causada, como por ter mandado às favas quaisquer cuidados na prevenção da Covid-19, ao promover grande aglomeração. Irresponsabilidade é pouco, hein?!