Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

COMPORTAMENTO

Mickey comemora 92 anos de história com programação especial e fãs que não medem esforços para vê-lo

Principal personagem da Disney ganhou série nova ao celebrar mais de nove décadas de existência
18/11/2020 07:30 - Naiane Mesquita


Talvez seja o castelo clássico da Cinderela ou o charme do Mickey, a questão é que a Disney consegue ser uma marca que permanece firme há várias gerações, por meio de filmes, séries, brinquedos e do parque temático, que não importa quanto tempo passe, ainda é sonho de consumo de muita gente.  

O professor de inglês, Firmino Cortada, 32 anos, é um verdadeiro apaixonado pelo universo Disney. Pelas contas, ele já visitou o parque temático 20 vezes e isso inclui as versões em Paris e Tóquio. “A primeira vez que eu fui para a Disney eu tinha 12 anos, foi em 2000. Eu até fui algumas vezes na minha adolescência, mas depois que eu comecei a trabalhar e a ganhar dinheiro, eu vou uma vez ao ano. Em fevereiro, antes da pandemia, eu cheguei a ir e agora eu estava com a viagem marcada novamente para setembro, mas, por conta da Covid-19, acabei cancelando. Já fui para a de Paris duas vezes e a de Tóquio uma vez. As únicas que eu nunca fui foram as da China, porque lá tem duas, em Hong Kong e em Xangai”, explica o professor.

Esse carinho pelos personagens vem da infância, segundo Firmino. “Eu acho que é uma lembrança afetiva muito boa. Eu sou da geração dos anos de 1990, eu fui criança nessa época, então eu sou da geração que cresceu com esses filmes, como ‘A Pequena Sereia’, ‘A Bela e a Fera’, ‘Pocahontas’ e ‘O Rei Leão’. A gente naquela época não tinha Netflix, streaming, só as locadoras mesmo. Eu cresci na MB Vídeos e os filmes eram sempre da Disney para alugar”, ressalta.  

As celebrações também são temáticas na casa do professor. O aniversário de 32 anos foi todo em homenagem aos personagens da Disney, desde “A Pequena Sereia”, “A Bela e a Fera”, “Frozen”, “Pinóquio”, “Toy Story”, entre outros.  

Além disso, a árvore de Natal deste ano também tem os personagens especiais, inclusive o Mickey, a Minnie e o Pateta, ou seja, os pioneiros do universo.  

Décadas de história

Hoje, dia 18 de novembro, é o 92º aniversário de Mickey, o principal personagem da Disney. Para celebrar, o streaming Disney+, que estrou ontem no Brasil, lançará “O Maravilhoso Mundo de Mickey”, uma série de novos curtas de animação estrelados pelo personagem e seus amigos. Além disso, a Disney se prepara ao longo do mês para comemorar o 80º aniversário de “Fantasia”. A icônica obra-prima animada de Walt Disney, lançada nos cinemas em 13 de novembro de 1940, estará disponível no Disney+ com “Fantasia 2000”, uma atualização moderna do clássico da Disney com novas músicas e animações.  

A dupla comemoração se estende aos canais Disney Channel, Disney Junior e Disney XD com uma de programação especial. No dia 18 de novembro, a partir das 16h, o Disney Channel vai exibir “Uma História de Terror – Halloween com Mickey Mouse”, seguido de uma maratona de curtas de Mickey Mouse e para fechar a programação, às 17h vai ao ar “Celebrando com Donald – Um Especial do Mickey Mouse”. O Disney Junior começa a programação às 8h com um especial de aniversário de “A Casa de Mickey Mouse”, além de estrear novos episódios de “Mickey Mouse – Mix de Aventuras” e episódios temáticos de “Mickey: Aventuras Sobre Rodas”. Por fim, o Disney XD exibirá às 19h30min uma “História de Terror – Halloween com Mickey Mouse” e um compilado de curtas de Mickey, incluindo “Surpresa!”.

Como fã da Disney, para Firmino, apesar de o personagem ser o ícone da marca, ele não é o seu favorito.  

“O Mickey é um ícone da figura pop, mas não tem muito filme dele para se identificar assim com a história, ele é mais um desenho”, reflete.

Se for para escolher os favoritos, Firmino tem a resposta na ponta da língua. “Eu gosto muito do ‘O Rei Leão’ e do ‘Peter Pan’, das princesas, eu prefiro a Ariel e a Elza”, conta.  

Sobre o streaming novo, da Disney+, Firmino já está com o seu garantido. “Assinei antes, já estou pronto”, brinca. 

 

Felpuda


Comentários ouvidos pela “rádio peão”, em ondas curtas, são de que figurinha só ganharia apoio dos colegas caso pessoa agregada fosse “curtir a aposentadoria” de uma vez por todas. Como seu acordo político acabou naufragando nesta campanha, agora dito-cujo estaria querendo recuar e não ceder o lugar. 

Isso até poderia acontecer, se não fosse a sua, digamos, eminência parda. Afe!