Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CULTURA

Morre o artista plástico e designer Heron Zanatta após uma parada cardíaca

O artista fez várias exposições e contribuiu para a cultura do Estado
02/09/2020 17:18 - Fábio Oruê


Vítima de uma parada cardíaca, a cultura de Mato Grosso do Sul perdeu o artista plástico e design gráfico Heron Zanatta, na última segunda-feira (31).

Maria Adélia Menegazzo, crítica de arte, traduz a obra de Heron Zanatta como único do artista, que começou sua carreira da década de 1980.

 “Heron Zanatta introduz uma variação, onde desenho e pintura são complementares. Em alguns trabalhos, podemos observar o ponto de partida no storyboard, um quase-quadrinho, onde o desenho fica livre de acabamento, é fragmentado em “takes” coloridos, indica movimentos e traduz uma narrativa. Mas qual narrativa? Na verdade, não importa o sentido, mas o percurso traçado como um quebra-cabeça. Isolados, novos planos se impõem, com um único elemento (ou parte dele) ocupando toda a tela", avaliou ela.

Em 2019, o artista junto com os colegas Carlos Nunes e Edson Castro realizaram a exposição "Conexões Criativas".

Outra participação de Heron Zanatta foi com o projeto Arte & Cores no Paço, de acordo com o Portal da Educativa.

As obras expostas estavam ligadas ao cinema e retrataram cenas marcantes de filmes de Hitchcock, Win Wenders, Glauber Rocha entre outros, além de um clipe do rapper americano Eminem e até jogadas que ficaram famosas, executadas por Pelé.


Os “quadros/quadrinhos” como Heron costuma chamar suas obras, começaram a surgir em 1985 por causa de sua paixão pelo cinema e, por isto, foram retratadas com a técnica digital. 

“A técnica digital é realizada com uma caneta pincel e depois impressa em tela de tecido. O resultado é bem bacana e atrativo”, explicou o artista. 

O enterro aconteceu nesta quarta-feira (2), às 16h, no cemitério da Paz, na BR-060, saída para Sidrolândia. 

Não houve a realização de velório por dois motivos, devido à pandemia do coronavírus e porque o próprio Heron não gostava.

 
 

Felpuda


Casal de políticos muito conhecido a-do-ra cargos públicos, e, assim, “um puxa o outro” na maratona política, que inclui disputa de mandatos, direção de órgãos e até mesmo nomeações com prerrogativa de não ter de bater ponto. A nova empreitada agora é conquistar uma das prefeituras do interior. Em caso de derrota, é quase certo que os nomes de ambos deverão aparecer no Diário Oficial antes mesmo do fim deste ano.