Correio B

Musa do Rei

Musa do rei, campo-grandense elogia: ‘Ele é melhor que muito gurizinho’

Wivianne Miranda admite proximidade com Roberto Carlos

Continue lendo...

Foi no mesmo bar da Urca onde toda a história começou, a menos de 500 metros da cobertura de Roberto Carlos, que Wivianne Miranda, de 28 anos, conversou com a impresa. A musa do Rei, como tem sido chamada, já chega chamando os garçons pelo nome, cumprimenta outros clientes e faz o pedido de sempre. “Não nasci para dar entrevista”, logo avisa.

Há dois anos vivendo com a única irmã no Rio, em um apartamento com vista para a Baía de Guanabara, ela circula à vontade pelo bairro, mesmo depois da “fama”: “Às vezes passo e ouço alguém dizendo: ‘olha lá a namorada do Roberto’, mas nem dou bola.

Meus pais me ensinaram que quando você não tem o que dizer, abaixa a cabeça e segue adiante. Não sou uma oportunista, não tenho intenção de ficar famosa, quero continuar levando minha vidinha”.

Quando o assunto são os galanteios que tem recebido do Rei, de 74 anos, Wivianne parece ter estudado na escola Roberto Carlos de discrição. Mas se até ele quebrou o silêncio em seu site para falar dessa história, depois de dois anos ausente, por que ela não falaria?

Aos poucos, mais à vontade, vêm as revelações, e ela admite ter encontrado com o cantor mais de uma vez.  “Conversei com ele mais de uma vez, estaria sendo hipócrita se dissesse que não. Ele é um cara muito educado”, revela.

Ao falar do Rei, Wivianne não se comporta como uma súdita, sem tratá-lo como um ídolo nacional: “Para mim ele não é uma figura pública, é um ser humano. Ele tem uma energia incrível. Com um sorriso daquele homem você ganha o dia, esquece os problemas, se transforma”.

O maior incômodo para ela foram as críticas por causa da diferença de idade. Embora não assuma um romance, ela não veria problema em estar com alguém com bem mais idade. “Não gostei dos comentários das pessoas por ele ser mais velho. O que envelhece é a carne, não o espírito. Para amar não tem idade. Ele é melhor do que muito gurizinho de 30 anos”, entrega.

Nascida em Brasília e criada em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, ela viu seu nome parar em sátiras de programas locais de sua cidade por conta da história com o cantor, mas leva tudo com bom humor. Filha de militar, ela é formada em Administração, fez pós-graduação em Estatística e trabalha com câmbio, o que a fez conhecer vários países da América Latina.

“Meu espírito é cigano”, diz. Talvez por isso, ela tem na ponta da língua qual é sua música preferida do repertório do Rei: “120... 150... 200km por hora” dos versos “eu vou sem saber pra onde nem quando vou parar/ não, não deixo marcas no caminho pra não saber voltar”.

Mas se ela fosse uma música não seria difícil encontrar entre tantas do Roberto Carlos, que já homenageou mulheres pequenas e regravou o clássico paraguaio “Índia”. Com ascendência negra e índígena, Wivianne é uma mulher tipicamente brasileira, mas confessa ter recorrido a algumas plásticas: “Tenho silicone, fiz lipo e enxertei gordura no bumbum. Podendo estar com meus amigos, ganhando dinheiro, não vou perder tempo em academia”.

Se os cuidados com o físico são visíveis, os com o espírito também estão em dia. Assim como Roberto, Wivianne é religiosa e leva no pescoço uma medalhinha de Nossa Senhora: “Sou devota da Nossa Senhora Desatadora dos Nós. Toda quinta feira, meio-dia, vou à igreja na Rua Uruguaiana, no Centro do Rio. Não frequento a da Urca (onde Roberto bate ponto). Aí já seria demais”.

Correio B+

Comportamento B+: Com 9,5 milhões de trabalhadores remotos, a adaptação tornou-se essencial

O home office no Brasil é uma tendência que veio para ficar

20/07/2024 17h00

Comportamento B+: Com 9,5 milhões de trabalhadores remotos, a adaptação tornou-se essencial

Comportamento B+: Com 9,5 milhões de trabalhadores remotos, a adaptação tornou-se essencial Foto: Divulgação

Continue Lendo...

Com o aumento do trabalho remoto, muitas pessoas estão buscando maneiras de transformar um espaço em suas casas em um escritório eficiente e funcional. Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), aproximadamente 9,5 milhões de brasileiros estão atualmente atuando de forma remota.

Ter um espaço de trabalho aconchegante e bem organizado é essencial para manter a eficiência e o conforto necessários. Escolher móveis feitos sob medida representa a solução ideal para otimizar o espaço disponível, a funcionalidade e a qualidade do ambiente de trabalho.

Soni Cassiano, co-fundadora da Viva Móveis.com, loja especializada em móveis sob medida, explica. “Transformar um espaço em local de trabalho não se resume apenas a uma questão de conveniência, mas também de conforto. Os móveis sob medida oferecem a solução perfeita para criar um ambiente que seja funcional e agradável, refletindo a personalidade e as necessidades de cada um”.

A seguir, Soni compartilha sugestões para transformar o ambiente em um local ideal para o trabalho:

Aproveitamento máximo do espaço

Os móveis sob medida são planejados e projetados para se adaptar perfeitamente ao espaço disponível, permitindo o uso eficiente de cada centímetro. Isso é especialmente útil em ambientes pequenos, onde cada detalhe faz diferença. Com eles é possível criar um escritório compacto e funcional, sem desperdício de espaço.

Funcionalidade

A personalização dos móveis permite que cada peça seja projetada para atender às suas necessidades específicas. Você pode incluir gavetas, prateleiras, armários e nichos exatamente onde precisa, facilitando a organização e tornando o ambiente mais prático. Um bom projeto considera o fluxo de trabalho e a ergonomia, criando um espaço que realmente funcione para você.

Qualidade e durabilidade

Móveis sob medida geralmente são feitos com materiais de alta qualidade e acabamento superior. Isso garante durabilidade, suportando o uso diário intenso de um escritório doméstico. Investir em móveis de qualidade significa menos preocupações com reparos ou substituições no futuro.

Personalização

Com a liberdade de escolher o estilo, as cores e os materiais que melhor se adequam ao seu gosto e à decoração da sua casa, os móveis sob medida permitem criar um ambiente de trabalho harmonioso e esteticamente agradável, que reflete sua personalidade e torna o dia a dia mais agradável.

Com a personalização que os móveis sob medida trazem, é possível não apenas otimizar o espaço e a funcionalidade, mas também garantir durabilidade e um design que harmonize com a decoração da casa, tornando o trabalho remoto uma experiência mais produtiva e prazerosa

Correio B+

Destaque B+: O ator Vicente Valle de "Pedaço de mim", fala da primeira novela brasileira na NETFLIX

Na trama, o carioca dá vida a Robson, o vilão do núcleo jovem. O ator ainda pode ser visto no elenco da série "A vida pela frente", disponível no Globoplay.

20/07/2024 15h00

Destaque B+: O ator Vicente Valle de

Destaque B+: O ator Vicente Valle de "Pedaço de mim", fala da primeira novela brasileira na NETFLIX Foto: Bê Riley

Continue Lendo...

O ator Vicente Valle está no elenco de “Pedaço de Mim”, a primeira novela brasileira produzida pela Netflix. Na trama, o carioca dá vida a Robson, o vilão do núcleo jovem. O ator ainda pode ser visto no elenco da série “A vida pela frente”, disponível no Globoplay.

“Poder  fazer o vilão do núcleo jovem de “Pedaço de mim” me mostra mais uma vez que essas sementes plantadas há 5, 6 anos atrás estão dando frutos, e que esse é o caminho. Robson foi um delicioso desafio, que me deu gana pra perseguir mais ainda contornos de drama no meu trabalho. Trabalhar com novela sempre foi um sonho porque eu sempre fui fascinado pelo poder de comunicação e de impacto emocional que o melodrama brasileiro possui”, conta o carioca, que pretende montar uma peça que escreveu durante seu intercâmbio pelos EUA onde foi estudar cinema.

Com 22 anos, Vicente Valle estrelou a peça “O Cálice”, adaptada do Monty Python, que marcou a reabertura do Teatro Tablado, em 2022, após a pandemia e os 70 anos de sua inauguração. O projeto foi indicado ao prêmio Jovem Talento no Prêmio APTR.

Estudante de letras, Vicente Valle já ganhou o Prêmio Literário Paulo Henriques Britto em 2023 com o conto “Romance de gosto duvidoso”. Agora, o artista aguarda para o próximo semestre a estreia de seu primeiro longa como escritor: Todo Mundo (Ainda) Tem Problemas Sexuais, dirigido por Renata Paschoal. A produção (uma comédia romântica) traz histórias da obra de Domingos Oliveira reescritas por jovens roteiristas:

“Eu sou muito grato às oportunidades que tenho tido mesmo com a minha (ainda) pouca idade. Elas são frutos de trabalho, dedicação e de sementes que plantei anos e anos atrás. Pra mim, ter minha estreia como roteirista de longa-metragem aos 22 anos já é uma alegria imensa. Ainda mais tendo realizado esse trabalho com base na obra do Domingos Oliveira, que sempre foi uma referência imensa pra mim. Então, poder dialogar com a obra dele e trazê-la para os dias de hoje foi um grande desafio, mas de muito aprendizado”.

 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).