Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SHOW

Nany People apresenta "stand up" dia 15 na Capital

Nany People apresenta show de ”stand up” sobre reflexões contemporâneas no dia 15 de fevereiro
11/02/2020 07:00 - Naiane Mesquita


 

Mesmo quase sem voz, Nany People não dispensa uma boa conversa. Atriz, humorista, apresentadora, ela acumula títulos com os trabalhos que realizou pelo extenso caminho profissional.  

Em Campo Grande, a atriz apresenta o “stand up” “Tsunany” no dia 15 de fevereiro, às 21 horas, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo.  

Em entrevista ao Correio do Estado, Nany explica que o texto apresenta as alegrias e as dores da vida contemporânea, uma característica do gênero de comida “stand up”. “O texto é de 2011 e o nome eu recebi do Fábio Porchat. Um dia ele estava em um quiosque, quando eu cheguei. O Fábio gritou, ‘chegou o tsunami do mundo’. Eu gostei e acabei adotando”, conta.  

No palco tem de tudo, desde cirurgias plásticas até o uso indiscriminado das redes sociais. “O “stand up” tem esse formato aberto, que possibilita falar desde o cenário político, passando no cenário social. É você refletir exatamente o que você vive, o que todo mundo vive, os bons e maus hábitos contemporâneos”, ressalta.  

Nany discute a busca pelo corpo perfeito de forma bem-humorada. “Muitas pessoas estão escravas de um padrão de moda, como a desarmonização facial. O padrão de beleza acompanha até os 25, passou daí já viramos tia. Eu falo que sou uma tiranossaura e estou como na puberdade, aquele período no umbral, em que você não é mais jovem, mas também não é velho. Eu tenho cabeça de jovem, mas o corpo não acompanha tão bem”, ri. Para a humorista, o “stand up” ainda tem pitadas motivacionais feitas especialmente para o público.  

Turnê

Em turnê com o espetáculo, Nany explica que tem sido bem recebida pelo público. “Já fui até para o Japão com esse show”, frisa.  

Uma das transexuais mais conhecidas do País, ela ressalta que tem sido bem recebida nos locais em que passa. De Mato Grosso do Sul, além do nome inteiro do Estado e sem errar, Nany guarda memória de uma turnê e da cidade de Três lagoas. “Partipei de uma Virada Cultural em Ilha Solteira e, também me apresentei nessa cidade que faz divisa com São Paulo”, relembra.  

Os ingressos para o show está no Setor B, por R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia-entrada). Nos setores A, C e E, o preço é de R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia-entrada). Já para os setores D e F, o preço é de R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia-entrada).  

Assinantes do Correio do Estado tem 50% de desconto na compra de até dois ingressos. As entradas podem ser adquiridas no estande de Pedro Silva Promoções, do Comper Jardim dos Estados.    

Mais informações pelo telefone (067) 99296-6565 e (067) 3326-0105 ou pela internet.

Felpuda


Dia desses, há quem tenha se lembrado de opositor ferrenho – em público –, contra governante da época, mas que não deixava de frequentar a fazenda de “sua vítima” sempre que possível e longe dos olhos populares. Por lá, dizem, riam que só do fictício enfrentamento de ambos, que atraía atenção e votos. E quem se lembrou da antiga história garantiu que hoje ela vem se repetindo, tendo duas figurinhas carimbadas nos papéis principais. Ô louco!