Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MÚSICA REGIONAL

Dupla sertaneja de MS, Patricia e Adriana apresentam mais uma live nesta quarta-feira

Na segunda edição da live, irmãs prometem grandes sucessos
17/06/2020 09:46 - Da Redação


Pioneiras na música sertaneja em Campo Grande, a dupla Patricia e Adriana volta para mais um show no canal oficial do YouTube, nesta quarta-feira (17), para apresentar “Moagem Live 2”. 

A transmissão que está marcada para às 20h (horário de Brasília), promete um repertório com sucessos da dupla, como “Aprendi a esperar”, “Seu enredo”, “Me faz mal, mas eu te amo”, entre outros hits. 

Além do canal da dupla no YouTube[Patricia e Adriana Show], outras mídias, como a Rádio Difusora de Campo Grande (101,9 FM) transmitirão a apresentação.  

HISTÓRIA NO MS
As irmãs, Patrícia Maria Paredes de Souza e Adriana Regina Paredes de Souza, que desde a infância brincavam muito no quintal de casa, cantando e dançando, resolveram montar, ainda na adolescência, uma dupla e em 1997 resolveram seguir carreira, formando uma das primeiras duplas femininas no Estado de Mato Grosso do Sul.

As primeiras apresentações foram realizadas em bares, festas de amigos e shows nos bairros de Campo Grande (MS). O primeiro CD foi gravado no Atualmente Choperia e no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, o antigo Palácio Popular da Cultura, com 14 faixas, nos dias 19, 20 e 21 de outubro de 2001. 

No primeiro dia de gravação (19) elas cantaram para um público de 2.000 pessoas. Já no segundo dia (20), 1.500 fãs cantaram e se emocionaram com as irmãs. O último dia (21) de gravação reuniu 780 pessoas. Dessa forma, elas conquistaram muitos admiradores e emplacaram grandes sucessos como ‘O mais fraco Coração’ composta por Eduardo Araújo, gravada por Cristian e Ralf e a regravação de ‘Tudo que eu vivo’, (Lê cose che vivi) gravada por Laura Pausini.

 

Felpuda


Conversas muito, mas muito reservadas mesmo tratam de possível mudança, e não pelo desejo do “inquilino”.

Por enquanto, e em razão de ser um assunto melindroso, os colóquios estão sendo com base em metáforas.

Até quando, não se sabe, pois o que hoje é considerado tabu poderá se tornar assunto em rodinhas de conversas.

Como dizia o célebre Barão de Itararé: “Há mais coisas no ar, além dos aviões de carreira”. Só!