Clique aqui e veja as últimas notícias!

ARTE

Ilustradora cria peças em barro e parte da venda auxilia famílias no Pantanal

Marina Torrecilha se inspirou no Pantanal e nas artes rupestres para criar xícaras, infusores e itens de decoração
05/10/2020 07:30 - Carol Alencar Cozzatti


A graciosidade do artista está nos detalhes, que tornam as obras eternizadas na memória de alguém. Assim são as canecas, xícaras, colheres e até infusores de chá feitos a partir do barro e criados pela ilustradora digital Marina Torrecilha, 30 anos.

Campo-grandense, Marina é uma artista com múltiplos talentos. 

Criadora de jogos para celular e ilustradora, durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), encontrou na argila uma forma de se manter em movimento. 

“Por conta de estar em casa há tanto tempo em isolamento social, o excesso de energia foi me direcionando para a argila e, como na faculdade estudamos cerâmica, fui relembrando, estudando novamente e iniciando as produções, sempre voltadas para a nossa história”.  

Dessa energia surgiu a Copa de Barro, série de peças inspiradas na fauna e na flora do cerrado, com destaque para a arte rupestre e o folclore brasileiro.  

Memória

Em seu processo artístico, ela conta que se inspirou na chácara onde vive com a família para criar concepções. 

“Minha concepção da natureza vem da minha mãe, que é bióloga, e da minha infância. Moramos em um lugar cheio de verde e bichos por todos os lados. Recentemente, ela me indicou o nome de uma arqueóloga brasileira [Niéde Guidon], e usei de referência para o formato inicial da ideia do projeto”, explica.

Tendo uma variação bem pequenininha, as xícaras para café expresso têm 7 cm de altura e largura, sendo moldadas na argila. 

“Primeiro modelo na argila o formato do copo, crio o molde de gesso para fazer a série e faço esse procedimento com a arte que vou inserir neles. Se é um copo de arara, eu modelo a arara e vou produzindo”, conta.

Quanto ao processo de queima, Marina diz que é necessário ter um forno específico.

“Como ainda não tenho o forno, eu alugo de uma ceramista, e cada peça precisa de duas queimas, uma para deixar ela bem rígida e outra para a esmaltação. Todo esse processo leva em torno de 15 a 20 dias para ficar pronto”, ressalta.