Correio B

Expectativa

Perspectivas culturais

Perspectivas culturais

OSCAR ROCHA

04/01/2011 - 00h00
Continue lendo...

O ano de 2010 foi embora  sedimentando a discussão em torno de uma política de cultura nacional, além de dar prosseguimento aos eventos culturais tradicionais de Mato Grosso do Sul, como os festivais de Corumbá e Bonito – sem esquecer que no período os fundos culturais do Estado e de Campo Grande ainda não apresentaram valores realmente condizentes com as necessidades do setor, gerando insatisfação.

Por outro lado, os últimos 12 meses assistiram Mato Grosso do Sul se destacar no cenário nacional por meio dos seus artistas sertanejos e Campo Grande perdeu um espaço de exibição cinematográfico importante, o Cine Cultura. Outros momentos poderiam estar presentes nesta lista, mas agora, nos primeiros dias do ano-novo, é tempo também de destacar  as perspectivas para o setor em 2011.

Nacionalmente, a questão que mais chama a atenção é o destino do Ministério da Cultura (MinC). Sai Juca Ferreira e entra Ana de Hollanda. A mudança causa apreensão, já que Juca, antecedido por Gilberto Gil, deu visibilidade à pasta e apresentou ações pontuais que refletiram por todo o Brasil. “A cultura em nosso País, na gestão do Governo Lula, passou definitivamente a ser tratada como primeira necessidade de todos, tão importante quanto comida, habitação, saúde etc… Esta foi uma grande vitória, talvez a maior de todas. Colocamos a cultura no patamar superior das políticas públicas no Brasil. E fomos além. Federalizamos, democratizamos e descentralizamos as ações do Ministério da Cultura”, destacou Juca Ferreira em seu blog, num texto de despedida.

No ministério, Juca Ferreira buscou implementar mudanças importantes, como na Lei Rouanet e Direito Autoral, que ainda está em discussão e não foi enviada para o Congresso, que prevê, entre outras coisas, maior fiscalização do Ecad e flexibilização dos direitos das obras artísticas. O tema é polêmico e encontra resistência até da nova ministra, que também é cantora e atuou na Fundação Nacional de Cultura. Seu nome, por sinal, surgiu por indicação do próprio Partido dos Trabalhadores (PT), que retorna à condução do ministério – Gilberto Gil e Juca Ferreira eram do Partido Verde.

Atualmente transitam no Congresso projetos de lei que beneficiam a cultura. Caberá à nova ministra saber conduzi-los. “Não conheço muito o trabalho dela, mas acho que  dará continuidade à base estabelecida no Governo Lula”, destaca a atriz e produtora cultural Andréa Freire. Em entrevistas, Ana de Hollanda dá pistas de seu foco de atenção à frente do Ministério de Cultura. “O centro da cadeia produtiva da cultura está na criação. Quero dar grande atenção a essa área. É um fator essencial do povo brasileiro, que é a criatividade. A gente vê muito isso no futebol. E a produção que vejo é na música, no cinema, na dança, no circo, no design, no teatro, em todas as áreas a criatividade é muito rica. Então, a difusão dessa área, não só no Brasil, mas fora, é muito importante. Fico lembrando a música do Maurício Carrilho e Aldir Blanc, que diz que o Brasil não conhece o Brasil”, destacou.

No Estado e na Capital
Regionalmente também podem acontecer mudanças, mas com menor efeito renovador. Nos últimos dias, circulava no meio cultural que o prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho, estaria propenso a criar a Secretaria de Cultura, também sinalizando com a volta do vereador Athayde Nery para ocupar a pasta. Por enquanto, nada oficial. Roberto Figueiredo, atual presidente da Fundação Municipal de Cultura de Campo Grande, diz que as ações serão de fortalecimento do Plano Municipal de Cultura, aprovado em 2010, que prevê o Conselho Municipal de Cultura com a participação de representantes de todos os setores da cultura, indicados pelas câmaras setorias. Também o estudo da ampliação do valor dos recursos do Fundo Municipal de Cultura do Município.

No setor de eventos, um dos projetos municipais é um festival internacional de artes na Capital. “A ideia é do período em que o Athayde Nery esteve à frente da fundação e que tem tudo para dar certo. Se Bonito e Corumbá têm grandes eventos culturais, Campo Grande também merece um que reúna atrações artísticas espalhadas pela cidade”, planeja Roberto.
Por parte do Governo do Estado, ainda não foi divulgada a sequência de projetos  como o “MS canta Brasil” e “Brasil canta MS” e o festival de Bonito – o Festival América do Sul, em Corumbá, já tem data marcada. 

Fique de olho
Álbuns solo
Guga Borba
Guilherme Cruz (ambos do Filho dos Livres – o grupo não acabou)
Adriano Magoo

Novos DVDs
Luan Santana
Maria Cecília e Rodolfo
Tradição
Orquestra Jovem da Fundação Barbosa Rodrigues (foto)

Filmes
“Ela veio me ver”, de Essi Rafael

Shows internacionais
U2
Shakira
 

Correio B+

Moda B+: Se você usa essas peças depois dos 50 anos, você está fora de moda... É mesmo?

A consultora de imagem e estilo Letícia Rodrigues fala sobre moda e suas ditaduras com exclusividade para o Correio B+

15/06/2024 19h30

Letícia Rodrigues é consultora de imagem e estilo

Letícia Rodrigues é consultora de imagem e estilo Foto: Divulgação

Continue Lendo...

Caro leitor (a), caso você tenha se interessado por esse assunto pensando em uma lista com peças ditando o que você pode ou não usar, está enganado.

Afinal, preciso dizer algo... Se você ainda pensa nesse tipo desse lista que funcionam como regras e ditaduras referente a moda, pode ser que quem esteja fora de moda, (deixa pra lá)... Risos...

A verdade é que muito se fala em moda disruptiva e para todos, no entanto, se de um lado temos uma parcela pensando em quebra de barreiras e preconceitos de outro, temos uma que vai na contramão, ditando o que se deve ou não fazer, e ainda existe aquela parcela que se diz disruptiva, porém mais ditando regras que todos os outros juntos.

O que existe é um grande número de mulheres com receio de usar roupas e serem julgadas como impróprias, indevidas e serem rotuladas como cafonas ou fora de moda?

Parte da culpa? A própria mídia! Não tem como negar que ela tem grande responsabilidade nisso, seja por influenciadores, programas de TV e até mesmo pelo próprio mercado de varejo que se retém em grande número de roupas para uma minoria.

A outra parte? Aqui eu não diria culpa, mas sim, desinformação. E tudo começa com a falta de conhecimento sobre você mesma. Perguntas como: Quem sou eu? Como quero me sentir? O que tenho vontade? Como quero me expressar? O que me representa? Qual é o meu estilo?

Essas e tantas outras caíram em desuso, foram esquecidas e com isso todos começaram a seguir a manada, a correria, as ditaduras, regras, e ter que se manter numa caixa para se sentirem pertencentes e estar adequada aos padrões impostos, ou seja, a sua parte em se ouvir mais e “fechar” os ouvidos para tanta informação desinformada.

Não existem peças que você não possa usar, a menos claro, que você não queira. A moda pode e deve ser uma grande ferramenta e aliada para representar que você é e te ajudar na mais linda forma de se expressar.

Meu conselho pra você como consultora de imagem é: Deixe de lado os pensamentos: “isso não é pra mim”, “já passei da idade”, para “o que eu tenho vontade?” “quais são meus desejos”, “como quero me sentir?”. Você não imagina a realização e alegria de se permitir ser quem é!

Correio B+

Solidariedade B+: Patrícia Poeta promove mobilização em prol do Sul ao lado de grandes artistas

Canal Futura transmite ao vivo o "Levanta Rio Grande", que acontece nesta segunda-feira (17)

15/06/2024 18h00

Canal Futura transmite ao vivo o

Canal Futura transmite ao vivo o "Levanta Rio Grande", que acontece nesta segunda-feira (17) Foto: Divulgação

Continue Lendo...

Desde as devastadoras enchentes no Rio Grande do Sul, o Brasil todo se uniu para ajudar as famílias afetadas. Natural de São Jerônimo do Sul (RS), Patrícia Poeta viu de perto os estragos deixados pela catástrofe e passou a se dedicar à causa e às correntes do bem que se manifestaram no país como um todo.

Com o objetivo de dar as mãos ao seu povo, a apresentadora juntou sua equipe e parceiros para organizar uma mobilização nível nacional, batizada de "Levanta Rio Grande".  

Artistas, influenciadores e celebridades de todas as áreas participarão nesta segunda-feira (17), a partir das 20h, no Vibra São Paulo, da transmissão completa, envolvendo música e solidariedade. A transmissão ao vivo será realizada pelo Futura na TV, Globoplay e Youtube e os telespectadores vão poder realizar doações pelo QR Code do "ParaQuemDoar" ou através do link - clique aqui. Todo o dinheiro arrecadado será direcionado às famílias afetadas, que agora, mais do que nunca, precisam manter sua dignidade e reaver suas casas, escolas e vida. A mobilização possui produção da Caldi Comunicação e a Agência HIT. 

Patricia Poeta identificou na missão do Canal Futura a aliança entre mobilização social e comunicação para ampliar a rede de solidariedade de sua iniciativa.

O Futura atua como um espaço de diálogos e encontros que transformam pessoas e a sociedade brasileira, por meio da Educação. Estar presente nessa ação reforça este propósito, além de representar um marco no papel da sociedade civil em acontecimentos como as enchentes, que afetaram não só um Estado, mas um país inteiro. 

Com a mobilização, Patrícia pretende realizar tudo o que tiver ao seu alcance para ajudar os milhares de gaúchos com alimentação, hidratação, saneamento básico, saúde, produtos de higiene pessoal, roupas, medicamentos, entre outras necessidades fundamentais neste momento de recuperação. 

Onde há um coração, há esperança. O evento é feito de muitos corações e repleto de amor. Levanta, Rio Grande! 

Data: segunda-feira, 17 de junho de 2024
Horário: a partir das 20h
Local: Vibra São Paulo - Av. das Nações Unidas, 17955

Onde Assistir: 

A transmissão será realizada pelo Canal Futura: 

 TV: SKY HD: 434; NET e CLARO TV HD: 534 e 34; VIVO HD:68; ou OI TV: 35 

Globoplay: https://globoplay.globo.com/futura/ao-vivo/7420604/  

YouTube: https://www.youtube.com/@canalfuturaorgbr  

Como Doar: 

Através do link: https://emergencia.paraquemdoar.com.br/?ref=showpp  

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).