Correio B

revista

Playboy brasileira diz que não 'há nada decidido' sobre fim dos nus

Playboy brasileira diz que não 'há nada decidido' sobre fim dos nus

Continue lendo...

Após a decisão da Playboy americana de parar de publicar fotos de mulheres nuas, a Editora Abril, que publica o título no Brasil, informou que ainda "não há nada decidido" sobre uma mudança no mesmo sentido na revista com o mesmo título vendida no país.

Segundo o diretor de redação da Playboy brasileira, Sérgio Xavier, a Playboy americana  tem a tradição de respeitar os mercados locais e deixar os parceiros em outros países com autonomia para decidir "o que é melhor e como fazer".

“Não sabemos ainda como vai ser o processo nos EUA, não houve qualquer comunicado aos parceiros", disse Xavier.

O diretor de redação da Abril, no entanto, admite, que a questão do nu "precisa ser melhor pensada".

"Acho, pessoalmente, que faz todo sentido o que o Hefner [Hugh Hefner, fundador da revista e editor-chefe da Playboy nos EUA] faz, estamos gradativamente perdendo com o nu", diz Xavier. "Mas precisaremos pensar no 'como fazer a transição'. Teremos muito o que pensar e debater", acrescentou.

"Playboy, mais do que uma "revista de nu" é uma publicação que discute o comportamento masculino. Fala de moda, bebidas, viagens e tem nas entrevistas longas e profundas uma marca importante. Playboy, nos Estados Unidos e no Brasil, sempre discutiu direitos civis, racismo, liberdade. Isso não mudou nem mudará", completou

Novo posicionamento nos EUA
A Playboy americana anunciou que a decisão de parar de publicar fotos de mulheres nuas se  deve à concorrência de sites pornográficos. No entanto, continuará a publicar fotos de mulheres em poses provocantes. Simplesmente, elas não vão estar nuas, explicou o presidente-executivo da empresa, Scott Flanders, ao jornal "New York Times".

A publicação, que derrubou tabus nos anos 1950 com suas fotografias de mulheres com os seios à mostra, disse que a partir da edição de março de 2016 a publicação será redesenhada de "cima a baixo".

A revista está à procura de uma nova imagem, ante os sites pornográficos que oferecem gratuitamente "todos os atos sexuais imagináveis. [A publicação de fotos nuas] está totalmente ultrapassada agora", explicou.

Com a popularização da pornografia na internet, a Playboy, que vendia 5,6 milhões de cópias em 1975, não vende mais do que 800 mil atualmente.

Diálogo

Confira a coluna Diálogo na íntegra, desta segunda-feira, 22 de julho de 2024

Por Ester Figueiredo ([email protected])

22/07/2024 00h01

Diálogo

Diálogo Foto: Arquivo / Correio do Estado

Continue Lendo...

MARIA MONTESSORI - PEDAGOGA ITALIANA

As pessoas educam para a competição, e esse é o princípio de qualquer guerra. Quando educarmos para cooperarmos e sermos solidários uns com os outros, nesse dia estaremos a educar para a paz”

Felpuda

Figurinhas ficaram em um chororô só porque foram consideradas, por tabela, como do time do tinhoso  e botaram falação como se estivessem  precisando de sessão de exorcismo. Parecia até que nunca foram useiros e vezeiros em dedicar adjetivos não muito lisonjeiros aos seus adversários políticos, sem contar  que nem abriram o bico quando simpatizantes da ideologia das pecinhas raras saíram, em outros carnavais, praticando blasfêmias nos sambódromos da vida.  Como diria vovó: “O mundo gira!”.

Diálogo

Oficializadas

Quatro leis que incluíram  novas datas comemorativas  no Calendário Oficial  de Eventos de MS, aprovadas pelos deputados estaduais,  foram sancionadas pelo  governo do Estado. Uma delas  é a Festa da Pantaneta, realizada no município de Aquidauana.

Mais

A outra data oficializada  é o Dia da Agricultura Irrigada,  a ser comemorado  sempre em 15 de junho.  A terceira é o Dia do Atleta, definida para 10 de fevereiro.  Também a Campanha  do Agasalho passou a constar  na lista do calendário oficial.

DiálogoLoreta Zardo, Sergio Zardo e Claudia Elesbao
DiálogoFellipe Ramos e Julia Cunha (Creditos Nicolas Calligaro)

Prumo

Em Campo Grande, a direita  quer se “endireitar” depois  de enfrentar desgastes como  a briga interna no principal  partido que a representa,  o PL, que por sua vez desistiu  de lançar candidato a prefeito para caminhar com o PSDB.  O PP, sigla de ideais antiesquerda e que tem candidata, está  de braços abertos para receber  os liberais raiz, ou seja,  os ferrenhos bolsonaristas, descontentes com a aliança  com os tucanos. Além disso, quer trazer para a chapa de Adriane Lopes o ex-deputado Capitão Contar (PRTB), fidelíssimo  ao ex-presidente Jair Bolsonaro.

De olho

Comissão suprapartidária composta por sete deputados estaduais foi criada para acompanhar a tramitação,  na Agência Nacional  de Transportes Terrestres,  do processo de relicitação  da Ferrovia Malha Oeste,  que soma mais de 1.600 km, ligando Corumbá (MS)  a Mairinque (SP). No novo processo, foi incluído o ramal  Campo Grande-Ponta Porã.  A previsão de investimentos  é de R$ 18 bilhões no período  de 60 anos

Telefone Sem Fio

Há inúmeros “cientistas políticos” em cada esquina, espalhando suas suposições como “certezas”, pois ouviram “a confirmação” do colega do enteado do primo da sogra da vizinha “ligada a um político”. Aliás, a população bem que merecia atenção maior,  para que todas as dúvidas fossem dissipadas.

ANIVERSARIANTES

- Jussara Palieraqui Pettengill
- Andréa Gregório
- Dr. Guilherme Gobbi Neto
- Maria Fernanda Gregório
- Tatiana Haas da Fonseca
- Anselmo Tamanaha
- Gustavo Fontoura Carlana
- José Hipólito Pereira
- Daiany de Albuquerque Proença
- Marco Antônio Vicente de Carvalho
- Ramão Amado Ocampos
- Sidney Nantes da Silva
- Marcelo Santos Porto
- Silvania Beatriz Schuster
- Ida Terezinha Menezes Petinari
- José Mauro Freitas
- Arcendino Bertan
- Arthur Galvão Serra
- João Sebastião do Couto
- José Henrique de Souza Nascimento
- Dr. Sirlei Paulo Queiroz
- Marilisa Santiago Knapik
- Jorge Selem
- Igor Zardo e Silva de Abreu
- Patrícia Siqueira Bettoni
- René Kawano
- Dra. Francisca Duarte Nogueira
- Daniela Guimarães Silva
- José Nilton da Silva Santos
- Lucia de Almeida
- Sonia Maria Dias Coelho Benites
- Luiz Kawano
- José Cleto Gonçalves
- Vera Maria Freire Ribeiro
- Oilso Rio Criado
- Laurentino Pavão de Arruda
- Neusa Dias Junqueira
- Zélia Bonfim das Virgens
- Irimar Carvalho Costa
- Carlos Alberto Gusmão
- Evelyn Silveira Pereira
- Silvio Silva
- Jonas Barbosa Garcia
- Maria Coelho
- Carolina Gomes Assis
- Yasmin de Castro Trindade Violin
- Mariana Batista Arruda
- Gilcleide Antunes Barbosa
- Leila Maria Souza
- Marília Oliveira Neves
- Lucila Ramos Rodrigues
- Marines Godoy Falcão
- Gustavo Antonelli Vidal
- Izarina Rezende Marques
- Carmen de Almeida Turini
- Alexandre Souza Soares
- Daniela Souza Soares
- Mauro Lúcio Abdalla Júnior
- Antônio João Ortiz
- Jeanet Alves Zielasko Garcia
- Waldemira Domiciano Fernandes
- Laura Aju Miyazato
- Antônio Alves dos Santos
- João Jacinto Neves Neto
- José Cabreira
- Walter Dourado de Andrade
- Ivan Gonçalves dos Santos
- Diniz Ferreira Azuaga
- Kathia Ritsuko Kavanami Suzuki
- Natanael Pereira do Lago
- Greicy Mara França Queiroz Costa
- Denise Jardim Pedrosa
- Vanderlei Leandro da Silva
- Cleberson Baez de Souza
- Naire Costa Cunha Silva
- Gentil Tomaz dos Santos
- Valter Tenório da Costa
- Eliza Cristina Mosca Queiroz
- Eduardo Cabral Kretsch
- Vanda Sousa Campos
- Claudionor de Freitas Queiroz
- Jane Brune Cardoso
- Adriano Henrique Jurado
- Wisnton Ramão Albres Garcia
- Ana Adele de Gonzaga Pitarelli
- Francieli Schmitz
- Anelise Almeida Castro
- Marcelino Fernandes Colino
- Ana Flávia Mambelli
- Mayara Paim Patel
- Célia Regina Bernardo da Silva
- Paula Tavares de Godoy Ferrucci
- Rosa Maria Araujo Silveira
- Cristhina D’elia Luciano
- Gilmar Simioli
- Nelson Gonçalves Brandão
- Márcia Gonçalves Mastroyannis
- Denise Cristina Adala Benfatti Leite
- Fernando Isa Geabra
- Liz Leide Costa d’Abadia
- Isabela Quevedo Gomes
- Lucinéia Ortega Santa Terra Assuiti
- Jorge Joji Tamashiro
- Luzia Guerra de Oliveira Rodrigues Gomes
- Maize Herradon Ferreira
- Cinthia Noemi Ambe Lopez Nascimento
- Mario Sidnei Corradi
- Fernando Sommer
- Juliane Aquino Brum

COLABOROU TATYANE GAMEIRO

Correio B

Jovem de 19 anos que colocou meme de Haddad na Times Square diz que crítica é ao governo todo

De direita, Hugo Montan pagou mais de R$ 260,00 para colocar a imagem do "Taxa Humana" em um outdoor digital da região

21/07/2024 23h00

Reprodução

Continue Lendo...

O jovem Hugo Montan, de 19 anos, viralizou nas redes sociais após colocar um 'meme" que satiriza o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, na Times Square. Utilizando um aplicativo da TSX, ele enviou uma imagem para um outdoor na região, pagando R$ 265,13 (incluindo R$ 11,13 de IOF).

Não demorou muito para que a imagem de Haddad aparecesse como "Taxa Humana", uma paródia do personagem Tocha Humana do Quarteto Fantástico, no outdoor da Times Square. Montan afirma que o protesto é contra o governo como um todo.

"Sou uma pessoa politicamente informada e também gosto de humor", afirma Montan, morador de São José dos Campos (SP).

Ele se define como um liberal de direita e critica a estratégia do governo de ajustar as contas públicas por meio da arrecadação, resistindo a cortes de gastos.

"O Haddad fica como um fiador junto ao mercado, mas essa agenda não é necessariamente dele, é do governo inteiro", diz Montan.

A repercussão do protesto do estudante foi imediata e ajudou a impulsionar a enxurrada de memes sobre o ministro no X. A terça-feira (19), data da publicação do vídeo, foi o ápice do movimento na rede social, com 15.012 menções a "Taxadd", como o ministro foi apelidado, segundo a plataforma Buzzmonitor.

Como a Folha mostrou, o fluxo de mensagens sobre o assunto no WhatsApp e no X indicam que o movimento cresceu de modo orgânico nos últimos dias, sem indícios de uma coordenação maior.

"O que aconteceu com esse movimento do Haddad foi mais ou menos isso: pequenos atos políticos que vão se somando e se transformam em uma verdadeira bola de neve. E aí, quando você vê, de repente, você tem um movimento político viral", diz João Victor Archegas, coordenador do Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro.

Montan diz que inicialmente "deu muita risada" quando viu a velocidade com que os vídeos da "Taxa Humana" se espalharam nas redes. Depois, "ficou um pouco assustado" com a proporção que a história tomou, até que achou seguro divulgar sua identidade. "Fiquei com medo de alguma represália, mas aí conversei com meus pais e acho que não tem nenhum problema."

Diante da repercussão dos memes, integrantes do governo e do PT saíram em defesa de Haddad. "Se pegarmos a carga tributária de 2022 para 2023, ela não aumentou, até que caiu um pouquinho", afirmou o vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB). A presidente do partido, a deputada federal Gleisi Hoffmann (PR), falou em "ataques mentirosos da rede bolsonarista" que provam que "a economia do país está melhorando", o que deixa "a oposição apavorada".

Em meio a esse cenário, o próprio Haddad anunciou, na quinta-feira (25), um congelamento de R$ 15 bilhões em despesas neste ano, medida necessária para cumprir as regras do arcabouço fiscal. Economistas ouvidos pela Folha classificaram a decisão como positiva, apesar de parte deles não descartar que será preciso fazer novos congelamentos nos próximos meses. O governo já havia anunciado para 2025 um corte de R$ 25,9 bilhões, após dias de turbulência nos mercados diante da desconfiança crescente dos agentes econômicos quanto ao compromisso do governo em cumprir as regras fiscais.

Para o estudante Montan, o governo deveria mirar em "coisas mais perpétuas". "Uma reforma administrativa, algo para enxugar a máquina. Dá para fazer isso com uma agenda de esquerda", sugere.

Com Folha Press

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).