Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

CAMPO GRANDE

Projeto para reforma do Centro Cultural José Otávio Guizzo custará R$ 244 mil

Resultado de licitação para elaboração de projeto arquitetônico foi publicado hoje
20/10/2020 13:28 - Glaucea Vaccari


Elaboração de projetos para reforma e ampliação do Centro Cultural José Otávio Guizzo, em Campo Grande, irá custar R$ 244,4 mil.

Resultado de licitação foi publicado na edição de hoje do Diário Oficial de Mato Grosso do Sul.

Ilume Arquitetura Eireli-EPP foi a vencedora do processo licitatório e será responsável pela elaboração dos projetos executivos de arquitetura e complementares do espaço, localizado na Rua 26 de Agosto, que abriga o Teatro Aracy Balabanian.

O prazo para a conclusão do projeto é de 290 dias consecutivos, com o valor de R$ 244.412,82.

Após a conclusão do projeto arquitetônico, haverá outro processo licitatório para a execução da obra.  

O Centro Cultural foi fundado em outubro de 1984 e abriga salas com nomes de personalidades relacionadas à cultura, como Teatro Aracy Balabanian, Sala Rubens Corrêa, Sala Conceição Ferreira, Galerias Wega Nery e Ignês Corrêa da Costa.

Local é palco de espetáculos teatrais, cursos e oficinas, exposições e mostra de filmes, além de outras ações culturais.  

O edifício já passou por várias reformas ao longo do tempo, sendo as maiores em 1996, com renovação do revestimento externo e criação de novo acesso independente ao teatro, e outra em 2009, com modernização e reforma do espaço.

Entre as ações de revitalização, houve a troca do sistema de climatização, reparos nas instalações, pintura, paisagismo, adequação de acessibilidade e criação de interligação entre o Centro Cultural e o Memorial da Cultura.

Além do Teatro Aracy Balabanian, o Centro Cultural abriga diferentes salas e galerias e ampla parte externa, com espaços de múltiplos usos.

 
 

Felpuda


Ex-petista de quatro costados, que acabou se aboletando em outro partido já há algum tempo, decidiu se submeter mais uma vez às urnas na tentativa de voltar a comandar cidade do interior de Mato Grosso do Sul. O eleitorado não botou fé e decidiu reeleger o atual prefeito.

Agora, há quem diga que o dito-cujo, que é fã de Carnaval, já pode ir preparando sua fantasia: “palhaço das perdidas ilusões”. Ô maldade!