Clique aqui e veja as últimas notícias!

BELEZA X SEGURANÇA

Máscaras estilosas mas que não protegem x máscaras feias porém protetoras

Saiba quais tecidos são elegantes, porém muitas vezes ineficazes no combate ao novo coronavírus
26/12/2020 11:33 - Naiara Camargo


Usar máscara o tempo todo ao sair de casa não é muito agradável, porém necessário. 

Muitas pessoas se incomodam por usar a proteção e optam por utilizar alguma estilosa, charmosa ou bonita.

Nem sempre a máscara mais bela é a que mais protege e as pessoas devem ficar atentas em relação à isso.

Últimas notícias

De acordo com a infectologista Raquel Muarek, as máscaras de qualidade duvidosa são aquelas que tem várias costuras no tecido; não são de dupla face e não estão com qualidade garantida.

Tipos de máscara que não protegem

  • Máscara de Tricô: é bonita, facilita a respiração, mas está entre os tecidos que menos protegem da contaminação do novo coronavírus. "A diferença (espaço) entre fibras faz com que a classificação da máscara de tricô não tenha a garantia da diminuição do contágio", afirma a infectologista.
  • Máscara de Tule: são quase transparentes e bonitas, porém, seu tecido é muito fino, facilitando a contaminação pela Covid-19.
  • Máscara de Paetê: as lantejoulas do paetê são lindas, porém, não protegem quase nada. A pessoa continua exposta à contaminação do vírus.
  • Máscara embutida na gola da blusa: além de mal posicionada, o tecido não é tão seguro.

Tipos de máscara que protegem

As melhores máscaras, ou seja, aquelas que inibem o contágio da Covid-19, são aquelas que possuem de duas a três camadas de tecido.

  • Máscara de algodão: protege e é indicada para qualquer cidadão.
  • Máscara cirúrgica: é confiável e indicada para profissionais de saúde que trabalham na linha de frente em combate à doença.
  • Máscara N95: é segura e aconselhada para profissionais que frequentam ambientes com maior risco de contaminação.

Importância

O uso correto da máscara facial é imprescindível para evitar o contágio e proliferação da doença.

 Ela funciona como barreira para evitar a propagação de partículas que são liberadas por doentes assintomáticos.

A máscara deve ser usada corretamente: tampando o nariz e a boca. Nunca deve-se deixar a máscara pendurada na orelha ou no pescoço, ou utilizá-la úmida ou molhada. Recomenda-se trocá-la de 3 em 3 horas.

O uso da máscara é indicado pela Organização Mundial da Saúde e também recomendado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES).

Em Mato Grosso do Sul, é obrigatório o uso de máscara em qualquer espaço público.

“Use máscara e mantenha a higienização das mãos”, é o que Geraldo Resende, secretário estadual de Saúde, clama todos os dias aos sul-mato-grossenses.

Assine o Correio do Estado