Clique aqui e veja as últimas notícias!

PONTO DE VISTA

Boa parte dos "realities" sofre com baixa repercussão e necessidade de renovação

Próximo da estreia de mais um "BBB", é visível a insistência em saturar o formato até o limite do público
10/01/2022 18:00 - Geraldo Bessa/TV Press


Os "reality shows" invadiram a tevê brasileira há pouco mais de 20 anos e se tornaram uma "febre". Aos poucos, o confinamento de pessoas de diferentes personalidades em disputas na natureza ou em uma casa ficou parecendo pouco desafiador. 

Desta forma, o fator "realidade" recorreu a talentos na cozinha, na música, mercado de trabalho, moda, maquiagem, produção de festas, casamentos arranjados, e foi adquirindo outros apetrechos na busca por originalidade e apelo popular. 

Ao longo de duas décadas, muitas foram as ideias, mas poucas que realmente se firmaram nas programações. 

Às vésperas do lançamento de mais uma edição do "Big Brother Brasil", que após muitas edições irrelevantes conseguiu se reerguer nas duas últimas temporadas ao adicionar famosos à receita, percebe-se o desgaste dos "realities" de um modo geral e muito por conta da insistência das emissoras em saturar o formato até o limite do público.