Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ARTE

Sem poder fazer grafite, artista desenha em telhas

Animais de estimação são inspiração para Akira
11/05/2020 11:40 - Naiane Mesquita


Aos 33 anos, o artista e grafiteiro Flávio Orsetti, mais conhecido como Akira, precisou se reinventar durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Sem sair de casa para realizar os grafites devido ao isolamento social, ele aprimorou a técnica da pintura em telhas, tendo como principal inspiração o amor pelos animais.  

“A pintura nas telhas surgiu como uma curiosidade durante um trabalho que fui fazer de grafite. Na época estava pintando um depósito e vi a telha jogada no canto. Pensei que poderia ficar legal um desenho e começei a fazer. Tem uns três anos”, explica.  

A popularidade dos desenhos cresceu durante o isolamento social. “Eu comecei com os gatos na telha. Como eu resgato animais, eu oferecia o desenho para quem adotasse um gatinho”, ressalta.

Na lista de animais retratados tem gato, cachorro, passarinho e até tartaruga. “As telhas custam em média de R$ 25,00 a R$ 35,00. Faço com base nas fotos que os tutores me enviam dos animais”, indica.  

Com a venda das telhas, Akira consegue manter a alimentação dos animais de rua. “A cada cinco telhas que eu vendo, consigo comprar um saco de ração para alimentar os gatos na rua. Eu saio e vou alimentando com base eu vejo eles passando necessidade”, explica.  

O artista é “gateiro” assumido. “Eu tenho quatro gatos e dois cachorros. Todos os gatos foram resgatados da rua”, frisa.  

 

Dinossauros

Akira tem vários trabalhos espalhados por Campo Grande, a maioria, dinossauro.  O artista começou a carreira em São Paulo, onde nasceu e mudou de estilo ao longo dos anos. “Nasci em São Paulo, capital, mas minha família se mudou para Campo Grande e eu vim junto. Iniciei no desenho no papel, depois fui para a pichação ainda em São Paulo e posteriormente para o grafite não autorizado. Agora estou mais próximo do grafite comercial”, conta.

Com o tema dos dinossauros, Akira já fez até sabonete para incentivar a higienização correta nas crianças. “Fiz um protótipo e deu certo. Faz um tempo durante uma campanha para higienização e também já foi vendido. Os outros dinossauros, eu faço em porcelana e também nos grafites pela cidade”, ressalta.  

Quem quiser conhecer mais sobre o trabalho de Akira pode acessar o site https://akira-arte-urbana.negocio.site/

 

Felpuda


Ex-cabecinha coroada anda dizendo por aí ser o responsável por vários projetos para Campo Grande, executados posteriormente por sucessor. 

Ao fim de seus comentários, faz alerta para que o eleitor analise atentamente de como surgiram tais obras e arremata afirmando que não foi “como pó mágico de alguma boa fada madrinha. 

Houve muito suor nos corredores de Brasília”. Então, tá!...