Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

VIA STREAMING

Veja as sugestões de filmes e séries para assistir nas plataformas digitais

A dica da semana é o filme “Lady Bird”, escrito e dirigido por Greta Gerwig
30/09/2020 15:46 - Kreitlon Pereira/Via Streaming


Dica da Semana: “Lady Bird”

Filme sobre crescimento, tem como centro a relação de amor e ódio entre mãe e filha

“Lady Bird” é um longa sobre a conturbada relação de uma mãe com sua filha adolescente. Divertido e de fácil identificação com os personagens da história, o filme conquistou os críticos quando foi lançado, em 2017. Escrito e dirigido por Greta Gerwig, concorreu nas categorias mais importantes em diversas premiações, incluindo o Oscar (onde recebeu cinco indicações, mas não levou nenhuma estatueta) e o Globo de Ouro, com indicação em 4 categorias, tendo vencido por Melhor Fime de Comédia ou Musical e por Melhor Atriz (no mesmo gênero) pela atuação de Saoirse Ronan. "Lady Bird" está disponível para ser assistido no Google Play Filmes, na Netflix, no YouTube, no Looke e na Amazon Prime Video.   

O filme se passa em 2002, na cidade de Sacramento (Califórnia, Estados Unidos), onde a adolescente Christine mora com seu pai, recentemente demitido, e sua mãe, a enfermeira Marion. As duas não possuem uma relação muito tranquila e vivem discutindo. A filha de 17 anos tem o sonho de estudar artes em Nova York e sair da cidade onde mora, ideia que não agrada nem um pouco sua mãe controladora. Em Sacramento, vive no que a protagonista chama de "lado errado dos trilhos", um bairro humilde que revela as condições financeiras precárias de sua família. Christine - ou Lady Bird, apelido que ela mesmo criou para si - é determinada e corajosa, sem medo de fazer qualquer coisa para conseguir o que quer. Porém, é também imatura, revoltada e um tanto egoísta, apresentando comportamentos que em muito refletem a sua idade. 

“Lady Bird” é um filme sobre as dificuldades de crescer e amadurecer. Tanto para a jovem, que está em suas primeiras experiências e tenta encontrar o seu lugar no mundo, quanto para sua mãe, que tem que aprender que os filhos nem sempre vão seguir os passos que os pais esperam que eles sigam. O centro do longa é justamente essa relação difícil entre pais e filhos, que muitas vezes não conseguem enxergar as pessoas que as criam como seres humanos, com emoções e sentimentos. “Lady Bird” é um filme divertido, que torna quase impossível que o espectador não identifique alguma situação da sua própria vida na trama.

Link para o trailer de “Lady Bird”.

 
 

Pelas ruas de Paris

Quando Emily recebe a proposta dos sonhos de ir trabalhar na capital francesa, novas aventuras e romances surgirão em sua vida

Do mesmo criador de "Sex and The City", a nova série "Emily em Paris" estreia na Netflix no dia 2 de outubro. Com Lily Collins interpretando o papel principal, a primeira temporada da série conta com dez episódios, cada um com aproximadamente 30 minutos de duração. Como fala o título, a produção toda se passa em Paris, capital da França, da moda e considerada a cidade do amor. Com tantos títulos, a cidade é o destino turístico mais procurado do mundo, perfeito para ser o cenário da nova série de comédia romântica da Netflix. Assim como em "Sex and The City", as roupas fazem grande parte da narrativa da história. Sendo assim, nada mais justo do que também ter a experiente e talentosa figurinista Patricia Field ("O Diabo Veste Prada") como a responsável pelos figurinos de "Emily em Paris". 

A série conta a história de Emily, uma executiva de marketing de Chicago nos seus vinte e poucos anos que recebe uma proposta inesperada de trabalho na nova filial da empresa, em Paris. Imediatamente a protagonista aceita o convite, afinal morar na "Cidade Luz" é um grande sonho da amante por moda. A produção vai acompanhar a jornada de Emily nessa nova etapa de sua vida. Como se não fosse desafiador o suficiente aceitar um novo emprego, as dificuldades da língua - afinal, Emily não fala francês - e da cultura também serão abordados na comédia romântica. 

Em Paris, Emily tem a função de trazer um ponto de vista americano para o que é feito na filial de marketing parisiense. Com muitas opiniões para dar e pouco conhecimento dos costumes locais, a protagonista não vai ser tão bem recebida no trabalho e irá cometer algumas gafes. Além do ambiente da empresa, a série também vai mostrar a protagonista - que está solteira - se aventurando no amor na cidade mais romântica de todas. Porém quando, sem saber, acaba se envolvendo com o seu vizinho e namorado de uma amiga, as coisas não vão ser tão tranquilas quanto antes havia imaginado.            

Link para o trailer de “Emily em Paris”.

 
 

Sem limites

Joey King é uma adolescente sem escrúpulos em novo longa da Blumhouse para Amazon PrimeVideo

Apesar de ser mais conhecido por assustar, o terror é um gênero muito popular que busca transmitir uma sensação de medo ou antecipação no telespectador. Dentre eles há o terror psicológico, muito bem representado pela série “Black Mirror”, da Netflix, que distorce a realidade na medida exata para deixar todos aflitos. Após firmar uma parceria com a tradicional produtora de terror Blumhouse, a Amazon Prime Video irá receber no dia 6 de outubro três filmes que vão mexer com o psicológico da audiência e, dentre eles, há “The Lie”, que levanta questões acerca do quanto alguém é capaz de ignorar os limites da ética para salvar quem ama.

Jay (Peter Sarsgaard),e Rebecca (Mireille Enos) nunca foram um bom casal. Enquanto ele perseguia um sonho antigo de formar uma banda de rock famosa, ela trabalhava horas a fio numa empresa de advocacia para sustentar a filha dos dois, Kayla (Joey King). Após anos em um casamento infeliz, repleto de traições e mentiras, eles finalmente decidem se separar, mas o caráter disfuncional da relação com certeza afetou Kayla mais do que o esperado. Assim, quando surge a oportunidade da adolescente passar um final de semana num acampamento de ballet com as amigas, ambos os pais imediatamente concordam.

Para passar mais tempo com a filha, Jay decide levá-la ao acampamento e, no meio do caminho, eles oferecem uma carona para Brittany (Devery Jacobs), a melhor amiga de Kayla. Após alguns momentos de implicância entre as duas, Jay para o carro para que elas possam ir ao banheiro nas redondezas de uma floresta coberta de neve, típica do inverno canadense. No entanto, elas demoram muito e, ao ouvir um grito ensurdecedor, Jay anda a esmo até encontrar a filha sentada na grade de uma ponte, mas sem sinais de Brittany. Ao perguntar pela menina, Kayla admite que propositalmente empurrou a melhor amiga da ponte. Desesperado, o pai em vão tenta procurar por Brittany na água, mas logo se dá conta do que a filha fez e como isso destruirá sua vida. Assim, rapidamente a escolta novamente para casa, onde conta o incidente para Rebecca, que imediatamente liga para o acampamento e dá uma desculpa qualquer para a ausência da filha. Juntos, eles se desfazem de qualquer senso ético e moral para encobrir o fato que a filha deles, que parece não demonstrar um pingo de remorso, matou a melhor amiga.   

Link para o trailer de “The Lie”.

 

Felpuda


Como era de se esperar, as pesquisas mexeram nos ânimos de candidatos, principalmente daqueles que apareceram com índices pífios.

E assim, muitos deles certamente darão novo rumo às suas campanhas eleitorais.

A maioria, é claro, tenta mostrar otimismo, e o que mais se ouve por aí é que “agora o momento será de virada”.

Como disse atento e irônico observador: “Tem gente por aí que poderá virar, sim. Mas virar gozação!”. Ui...