Clique aqui e veja as últimas notícias!

GLÂNDULA ESSENCIAL

Tireoide produz hormônios importantes para vários órgãos do corpo; conheça

Glândula é responsável por muita coisa no organismo, mas normalmente relacionada apenas ao peso
31/08/2020 07:00 - Naiane Mesquita


Basta um aumento significativo no peso para que as suspeitas recaiam sobre o funcionamento da tireoide, glândula responsável por muita coisa no organismo, mas normalmente relacionada apenas ao controle da balança.  

“A tireoide é uma glândula situada na parte anterior do pescoço, logo abaixo do pomo de adão, famoso ‘gogó’, sendo responsável pela produção dos hormônios T3 [triiodotironina] e T4 [tetraiodotironina], que são regulados pelo TSH [hormônio produzido pela hipófise]”, explica a médica endocrinologista Renata Antonialli.  

Os hormônios produzidos pela glândula são sim fundamentais para regular os processos metabólicos do organismo, mas também importantes para o bom funcionamento de órgãos essenciais do corpo, como o coração, cérebro, fígado e rins.

O aumento de peso associado à glândula costuma ocorrer quando há hipotireoidismo, ou seja, uma deficiência na produção dos hormônios tireoidianos. 

“O hipotireoidismo ocorre quando há uma deficiência na produção ou na ação dos hormônios tireoidianos, acarretando na lentificação generalizada dos processos metabólicos”, afirma Renata.  

Neste caso, a principal causa costuma ser uma doença autoimune denominada de Tireoidite de Hashimoto. 

“Nessa situação, o nosso organismo confunde a tireoide como um corpo estranho e passa a atacá-la por meio de autoanticorpos, que provocam uma inflamação na glândula, a Tireoidite. Outras causas de hipotireoidismo são medicamentosas, cirúrgicas, radioterapia externa, congênita, entre outros”, frisa.  

Entre os principais sintomas do hipotireoidismo estão a sonolência, a fadiga e o ganho de peso inexplicado. 

“O hipotireoidismo pode acarretar ainda dores e fraqueza muscular, queda excessiva dos cabelos, unhas fracas, pele seca e descamativa, voz arrastada, alteração de memória, intolerância ao frio, depressão, constipação intestinal, irregularidade menstrual, inchaço na face e pernas, anemia e alteração de colesterol”, aponta.