Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CLOSE

Um pouco mais de Marcello Melo Jr.

O ator conta sobre a intensa preparação para viver o protagonista da série “Arcanjo Renegado”
25/04/2020 09:38 - Geraldo Bessa/TV Press


 

Marcello Melo Jr. encontrou na arte uma vida com mais possibilidades. De origem humilde, foi a partir de medidas de integração social, como o grupo teatral Nós do Morro, projeto criado no Morro do Vidigal, Zona Sul do Rio de Janeiro, que o ator encontrou sua vocação. “Cheguei ao Vidigal criança e, por sorte, encontrei meu caminho. A vida nem sempre foi fácil, mas, a partir do grupo, as coisas foram acontecendo. Meus personagens carregam muito dessa vontade de vencer mesmo quando tudo parece dar errado”, ressalta. Depois de diversos papéis de destaque em séries e novelas, faltava um personagem principal para celebrar a maturidade artística do ator. É por isso que ele se mostra tão empolgado em viver o errático Mikhael, militar que protagoniza a série “Arcanjo Renegado”, coprodução da Globo, Multishow e AfroReggae Audiovisual e que está disponível na plataforma Globoplay.

Na trama criada por José Júnior e dirigida pelo cineasta Heitor Dhalia, Mikhael lidera a Arcanjo, equipe mais bem treinada, eficaz e letal do Bope, Batalhão de Operações Especiais da Polícia do Rio de Janeiro. Respeitado dentro da corporação e temido pelos bandidos, o trabalho desenvolvido pelo protagonista durante um atentado de caráter político acaba por colocar sua postura em xeque. “Meu personagem é um cara muito corajoso. Filho de militar, ele perdeu o pai por conta da violência social e ficou com uma visão muito engessada sobre bandidos e mocinhos. Ele entra para a polícia disposto e fazer justiça. É um cara honesto, mas se perde em sua própria cegueira sobre os poderes que regem a cidade”, conceitua o ator. Criticado pela imprensa, políticos e pelo crime organizado, Mikhael é afastado do cargo e enviado para o interior do estado. Aos poucos, descobre que seus serviços foram amplamente usados em prol de uma estratégia de poder muito maior do que suas convicções sobre violência. “De repente, o Mikhael se vê como uma marionete em um jogo que ele não entende muito bem. Acho que a principal mensagem da série é mostrar a falência do Estado e como as pessoas precisam entender todos os ângulos das mazelas sociais”, ressalta.

A preparação de Marcello para viver as aventuras de “Arcanjo Renegado” foi intensa. Depois de muitas leituras e ensaios, no início de 2019, parte do elenco passou por um treinamento tático para orientar a movimentação correta e a postura com o armamento nas sequências de ação. Para deixar tudo ainda mais realista, o elenco contou com 14 integrantes reais do Bope. Além disso, os papéis de traficantes foram desempenhados por 10 pessoas egressas do sistema penal. “As pausas de gravação eram muito importantes para mim. Era quando eu podia conversar com a equipe e reparar no modo como eles gesticulavam e falavam. Foi um processo bem cansativo, mas muito rico”, valoriza o ator. Gravada entre maio e agosto do ano passado, a produção teve cenas rodadas nas favelas Morro do Timbau, Baixa do Sapateiro, Roquette Pinto e no famoso Piscinão de Ramos. Também passou pelos bairros da Penha e Ramos, na Zona Norte carioca, e ainda teve locações no Centro da capital, tendo a Assembleia Legislativa do Estado como cenário constante. “Neste trabalho pude ver que tudo o que me falaram sobre o posto de protagonista é real. Estava todo dia em um local diferente e tive de parar tudo o que eu estava fazendo e me dedicar completamente a esse projeto. No fim, ficou a certeza de que valeu muito a pena”, destaca o ator, que utilizou a folga entre o final de “O Sétimo Guardião” e o início das gravações de “Bom Sucesso” para se dedicar à série.

Natural de Nova Iguaçu, município da Baixada Fluminense, Marcello estreou na tevê com uma pequena participação em “Prova de Amor”, novela exibida pela Record em 2004. Ficou na emissora até 2009, ano em que passou no teste para um papel de destaque em “Viver a Vida”, de Manoel Carlos. A partir daí, fixou-se na Globo, onde viveu tipos populares como o Maicon da temporada 2010 de “Malhação”, o violento Jairo de “Em Família”, e o apaixonado Ivan de “Babilônia”. “Cada novo trabalho vai me dando mais segurança em cena. O aprendizado é constante”, garante. Aos 32 anos, Marcello espera a volta dos trabalhos nos Estúdios Globo para começar a se preparar para a segunda temporada de “Arcanjo Renegado”, que já está aprovada, mas segue suspensa por conta da pandemia de Coronavírus.

 

Arcanjo Renegado” – Episódios da primeira temporada disponíveis na Globoplay

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!