Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

LAZER

Crianças cansadas de ficar em casa? Veja dicas de como as distrair na quarentena

Projeto da UFGD ensina brincadeiras criativas que podem ser feitas em casa com poucos materiais
29/08/2020 13:03 - Gabrielle Tavares


Para ajudar as crianças no período de isolamento social, o projeto “Brinquedoteca UFGD em Casa” elaborou sugestões de brincadeiras, jogos e atividades lúdicas para serem desenvolvidas entre família.

São várias as brincadeiras e jogos que podem ser feitos individualmente ou em conjunto. Elas podem ser feitas sem nenhum material, ou usando coisas que já se tem em casa, como papel, lápis de cor, canetinha, massinha de modelar, entre outros.

De acordo com Cíntia Garbin, psicóloga da UFGD, idealizadora e responsável pela execução do projeto, tudo é pensado como estratégia para fortalecer os vínculos familiares, criar memórias afetivas e estimular o desenvolvimento humano.

“Esse momento de distanciamento social físico é desafiador para qualquer pessoa, e é importante ressaltar que as crianças também sentem ansiedade, medo, estresse e angústia”, afirma.

A psicóloga convida as famílias que realizarem as atividades a enviarem fotos das brincadeiras, comentários e sugestões para o e-mail brinquedoteca@ufgd.edu.br.

Contação de histórias

 Escreva em tiras de papel: 7 objetos, 7 personagens, 7 lugares, 7 animais e 7 objetivos. Cada pessoa pegara uma tira de cada elemento e contará uma história utilizando todos os elementos. 

O mais importante nesta brincadeira é esbanjar criatividade. É possível usar elementos e lugares mágicos, como fadas, gnomos, viagem a lua e animais falantes.

Jogo da memória

Utilize dois naipes de cada número e figura (dama, valete e rei). Embaralhe as cartas e coloque-as viradas para a mesa. Como um jogo de memória tradicional, os jogadores devem virar de duas em duas cartas e encontrar os pares de números. Não tem baralho em casa? Desenhe os números em um papel, recorte e mãos a obra.

Desenho

Pegue algum desenho da criança e estimule-a a colorir. Mais ainda: que tal pegar massinha, ou areia e água, e materializar o desenho?

Castelo de cartas

Incline duas cartas uma contra a outra, formando um triângulo em pé. Repita o processo com mais duas cartas, pegue outra e, de forma horizontal, coloque sobre as pontas dos dois triângulos. Faça isso quantas vezes quiser até formar um castelo de cartas.

Porquinho ou dorminhoco

Cada jogador recebe 4 cartas, o objetivo é formar grupo de 4 quartas de um número só. Para isso, o jogador precisa se livrar das cartas diferentes o mais rápido possível.

Depois que as cartas forem distribuídas, um dos jogadores grita “vai” e todos passam uma de suas cartas ao jogador da esquerda. Isso se repete até que um dos jogadores consiga formar um grupo de 4 cartas com mesmo número. Quando isso acontecer, este jogador baixa silenciosamente suas cartas na mesa e coloca o dedo na ponta do nariz. Todos deverão fazer o mesmo e o último a colocar o dedo no nariz será o “porquinho” ou “dorminhoco da rodada”. Ganha aquele que, em 5 rodadas, tiver sido o dorminhoco menos vezes.

Desenhos nas nuvens

Da janela de casa ou deitado em um gramado, observe o movimento das nuvens e use a criatividade para imaginar formas de objetos ou animais.

 
 

Felpuda


Figurinha está trabalhando intensamente para tentar eleger a esposa como prefeita de município do interior.

Até aí, uma iniciativa elogiável. Uns e outros, porém, têm dito por aí que seria de bom tom ele não ensinar a ela, caso seja eleita, como tentar fraudar folha de frequência de servidores. 

Afinal, assim como ele foi flagrado em conversa a respeito com outro colega, não seria nada recomendável e poderia trazer sérias consequências. Só!