Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CONECTADOS

95% dos internautas brasileiros<br> usaram celular para acessar web

95% dos internautas brasileiros<br> usaram celular para acessar web
21/02/2018 22:02 - FOLHAPRESS


 

Cerca de 116 milhões de brasileiros, ou 65% da população com 10 anos ou mais, acessaram a internet em 2016, e 95% das pessoas usaram o celular para se conectar, informou o IBGE nesta quarta-feira (21).

É a primeira vez que o instituto usa a Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua, e não a anual, para produzir o relatório TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação), baseado em dados coletados no último trimestre de 2016.

O segundo aparelho mais usado para navegar na web foi o microcomputador (64%), seguido pelo tablet (16%).

"Além da velocidade, o celular permite acessar a internet por redes sem fio públicas ou gratuitas, sem exigir uma rede de transmissão de dados", disse Maria Lucia Vieira, gerente da pesquisa.

A maioria (94%) usou a rede para enviar e receber mensagens de texto, voz ou imagens por aplicativos, exceto e-mail. "Esse quadro mostra que as pessoas priorizam formas de comunicação mais fáceis e rápidas", disse Vieira.

Mais de 138 milhões de pessoas (77% da população) portavam celular para uso pessoal. Entre os que não tinham, 26% consideravam caro.

Mesmo em casa, o equipamento mais usado para se conectar à internet foi o celular. Em 97% dos domicílios conectados, o telefone móvel era utilizado para este fim, e em 39% deles, esse era o único meio conexão.

O microcomputador era usado em 58% dos lares conectados, mas em apenas 2% deles o equipamento era o único meio de acesso.

A pesquisa revelou também que apenas 3% dos domicílios não possuíam TV. Entre as casas com TV, 10% não tinham conversor ou uma alternativa a ele –ou seja, 6,9 milhões de lares não conseguiriam receber o sinal digital de televisão aberta.

Felpuda


A lista do Tribunal de Contas de MS, com nomes de gestores que tiveram reprovados os balanços financeiros de quando exerceram cargos públicos, está deixando muitos candidatos de cabeça quente.  Conforme previsto pelo Diálogo, adversários estão se utilizando de tais dados para cobrar, principalmente nas redes sociais, deixando alguns gestores na maior saia justa e tendo que se explicar. O eleitor, por enquanto, só observa. E dê-lhe!