Clique aqui e veja as últimas notícias!

AGRONEGÓCIOS

Colheita do algodão em Mato Grosso do Sul entra na reta final

Tempo seco favoreceu a operação, já que o Estado ficou mais de um mês sem chuva
17/08/2020 13:00 - Da Redação


Os produtores sul-mato-grossenses já conseguiram colher 96% da área plantada com algodão no Estado, e o tempo seco favoreceu a operação no campo. Em Mato Grosso do Sul, foram registrados mais de 30 dias sem chuvas.  

Neste fim de semana, algumas regiões começaram a registrar as primeiras incidências de chuvas, que ocorreram principalmente na região sul do Estado. Por lá a colheita do algodão já se encerrou.

O clima favorável para a cultura do algodão neste ano agrícola (2019/2020) proporcionou fibras de ótima qualidade, dentro dos padrões de exportação e para o mercado interno.

Nesta safra os cotonicultores de Mato Grosso do Sul cultivaram 31.639 hectares de algodão entre primeira e segunda época, e a produtividade média pode passar das 300 arrobas por hectare de algodão em caroço.

Os dados são da Associação Sul-Mato-Grossense dos Produtores de Algodão (Ampasul). 

 
 

BALANÇA COMERCIAL

A Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) divulgou os dados de exportações em julho. No mês foram embarcadas 77.213 toneladas, totalizando uma receita de US$ 106,92 milhões. O volume embarcado é 64% maior do que o mesmo mês do ano passado.

A China perdeu a superioridade no volume importado. No mês, o Paquistão foi o país que mais comprou algodão brasileiro, ficando acima de 16 mil toneladas. No primeiro semestre de 2020, a Turquia e o Vietnã foram os maiores compradores e neste mês ocuparam a segunda e terceira colocação, respectivamente. 

Em quarto lugar ficou a Indonésia, e a China foi a quinta colocada.

No fechamento da temporada de exportações 2019/2020, referente ao período de agosto de 2019 a julho de 2020, o Brasil exportou 1,945 milhão de toneladas, totalizando uma receita de US$ 3,069 bilhões proveniente das exportações. 

O volume embarcado nesse período é 49% maior que o volume embarcado durante toda a temporada 2018/2019.

IMPORTAÇÃO

A importação de algodão pelo Brasil durante 2019/2020 contabilizou o menor patamar das últimas temporadas, atingindo pouco mais de 1.000 toneladas. O superavit da balança comercial do algodão brasileiro se consolidou em US$ 3 bilhões na temporada 2019/2020, período entre agosto de 2019 até julho de 2020, o que já era previsto nos últimos meses.

O ranking dos 10 maiores importadores mundiais do algodão brasileiro ao longo da temporada de exportações 2019/2020 traz a China em primeiro lugar (market share de 30% do total exportado), seguida por Vietnã (15%), Bangladesh (12%), Paquistão (11%), Indonésia e Turquia (10%), Malásia (5%), Coréia do Sul e Índia (2%) e, finalmente, Tailândia (1%).

O Brasil bateu o recorde de importação, mesmo assim a balança comercial fechou com superavit de US$ 3 bilhões no ano.