Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CRESCIMENTO

Produtividade do milho safrinha cresce 5,5%

Com colheita iniciada na semana passada, produtores devem colher 8,6 milhões de toneladas
23/07/2020 18:28 - Súzan Benites


A estimativa da  produtividade do milho segunda safra 2019/2020 aumentou. De acordo com a equipe técnica da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso do Sul (Aprosoja-MS), responsável pelo acompanhamento das safras de grãos no Estado, a produtividade, antes prevista em 72 sacas por hectare foi revisada para 76 sacas, 5,5% a mais. A expectativa de produção estadual passou de 8,195 milhões de toneladas para 8,650 milhões de toneladas.

A Associação informou que as projeções iniciais foram mais conservadoras devido ao atraso na implantação da cultura na janela ideal para o cultivo do cereal. “Durante a fase do plantio cerca de 29% da área dedicada ao milho foi implantada após 10 de março, que é considerada a melhor janela de plantio para o milho em Mato Grosso do Sul, além de uma geada prevista pela Embrapa em janeiro, o que gerou uma expectativa inicial modesta. Apesar do atraso de 20 dias no plantio, as adversidades foram menos impactantes que a previsão. Tivemos geadas leves”, explica o presidente da Aprosoja-MS, André Dobashi.

O período da semeadura do milho, de março a julho, foi marcado pela irregularidade das chuvas, segundo o Aprosoja, as geadas não comprometeram de forma significativa a produtividade e a qualidade avaliada nas lavouras, apesar do início da colheita estar em atraso, verifica-se que a produtividade será acima do inicialmente foi previsto.

“Neste momento começamos a maturação fisiológica, o milho então começa a ser colhido no norte e centro do Estado. A colheita não passa de 6% em Mato Grosso do Sul, uma marcha bem lenta devido ao atraso no plantio. O clima dos últimos dias ajudou na finalização do ciclo tivemos chuvas nos últimos dias de enchimento de grãos”, contextualizou Dobashi.

A Aprosoja revisou, em definitivo, a redução na área de milho segunda safra estadual para 1,895 milhão de hectares, ante uma área de 2,173 milhões de hectares plantados no ciclo anterior, o que ocorreu principalmente por essa preocupação dos produtores quanto a geada, que não se confirmou.

COLHEITA

A região centro está com a colheita mais avançada, com média de 8,9%, enquanto a região norte está com 6,5% e a região sul com 3,6% de média. A área colhida até o momento, conforme estimativa é de 95.876 hectares. Comparando ao mesmo período do ano passado, a porcentagem de área colhida na safra 2019/2020, é 38,54%, isso porque a área colhida até o momento equivale a 5.1% do total cultivado com milho.

Dobashi ainda reforça que a colheita do milho 2ª safra neste ato ocorrerá de forma bastante espaçada, diante da alta variação das lavouras e que as equipes da entidade estão em campo acompanhando o produtor para ter a melhor precisão dos dados de campo.

COMERCIALIZAÇÃO

O preço da saca do milho, no MS, desvalorizou 0,95% entre 13 a 20 de julho de 2020. O cereal encerrou o período negociado a R$ 38,44.  Segundo levantamento realizado pela Granos Corretora, até 20 de julho, o MS já havia comercializado 48,30% do milho safrinha 2020, avanço de 7 pontos percentuais do índice apresentando no mesmo período do ciclo anterior.

 

Felpuda


Embora embalada por vários “ex”, pré-candidatura a prefeito de esforçada figura não deslancha. É claro que ninguém ousa falar em voz alta que o apoio, em vez de alavancar os índices com o eleitorado, está é puxando para baixo. Uns dizem que o título do filme “Eu Sei O Que Vocês Fizeram no Verão Passado” retrata bem a situação. Outros complementam: “... na primavera, no outono, no inverno...”. Como diria vovó: “Aqui você planta, aqui você colhe!”.