Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

AGRICULTURA

Mato Grosso do Sul é o quinto maior produtor de grãos do país, aponta Conab

O Estado produziu 19,9 milhões de toneladas de soja e milho na safra de 2020
13/08/2020 07:45 - Bruna Aquino


O Estado de Mato Grosso do Sul tem a 5ª maior produção de grãos em todo o país, segundo Levantamento realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e divulgado nesta semana.  

Conforme pesquisa de grãos, o Estado está entre os cinco maiores produtores com 19,9 milhões de toneladas de soja e milho na safra de 2020. Em Valor Bruto da Produção, que engloba a agricultura e a pecuária, Mato Grosso do Sul tem o 7º maior resultado, com R$ 42,53 bilhões.  

No Brasil, a safra 2019/2020 caminha para a marca de 253,7 milhões de toneladas. Isto representa um crescimento de 4,8% ou o equivalente a 11,6 milhões de toneladas sobre a produção da safra passada. A soja e o milho garantem quase 90% da produção nacional.

 
 

O resultado foi comemorado pelo Governo do Estado e bem avaliado pelo titular da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), o secretário Jaime Verruck.

“O desempenho crescente da produção sul-mato-grossense de grãos decorre de fatores como a conversão de espaços que eram de pastagens em áreas de lavoura e também em função do uso de tecnologias e pesquisas feitas pelas fundações, adaptando novas variedades para os solos menos aptos à agricultura. Os resultados apontados pela Conab mostram o potencial que Mato Grosso do Sul tem, ainda, sem pressionar os estoques de vegetação nativa. Temos muito a comemorar”, avalia.

Isso porque dados da Conab apontam que a área plantada em Mato Grosso do Sul cresceu 3,2%, subindo de 4.871,2 hectares em 2019 para 5.029,2 hectares em 2020.  

Em produtividade, isso quer dizer que houve o crescimento de 5,2% em relação ao ano passado, saindo de 3.760 kg por hectare para 3.957 kg por hectare.  A produção total de grãos passou de 18,31 milhões de toneladas em 2019 para 19,9 milhões de toneladas em 2020, registrando alta de 8,6%.

 

*Com informações do Governo de MS

 

Felpuda


Conversas muito, mas muito reservadas mesmo tratam de possível mudança, e não pelo desejo do “inquilino”.

Por enquanto, e em razão de ser um assunto melindroso, os colóquios estão sendo com base em metáforas.

Até quando, não se sabe, pois o que hoje é considerado tabu poderá se tornar assunto em rodinhas de conversas.

Como dizia o célebre Barão de Itararé: “Há mais coisas no ar, além dos aviões de carreira”. Só!