Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CRÉDITO RURAL

Plano Safra 2020/2021 disponibiliza R$ 236,3 bilhões aos produtores

Ministra Tereza Cristina destacou o papel da agropecuária que cresceu 1,9% no primeiro trimestre
17/06/2020 19:28 - Súzan Benites


Foi lançado nesta quarta-feira (17), o Plano Safra 2020/2021 que vai disponibilizar R$ 236,3 bilhões em recursos aos produtores. A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina Dias, destacou o papel fundamental da agropecuária para o Brasil e para o mundo, especialmente neste momento de pandemia.

“A agropecuária é uma atividade nobre. Acredito que agora, depois de enfrentarmos essa pandemia, nós, brasileiros, saberemos valorizar mais quem está no campo e faz chegar à nossa mesa comida farta e de qualidade”, disse a ministra durante o lançamento.

Tereza Cristina explicou que o Plano Safra é focado nos pequenos e médios produtores, que são os que mais precisam do suporte do Governo Federal. Ela ainda destacou que a agropecuária cresceu 1,9% no primeiro trimestre de 2020, enquanto outros setores sofreram retração. Além de abastecer o mercado interno, o agro exportou 17,5% a mais em relação ao mesmo período de 2019.

“Esse cenário nos dá a convicção de que a agropecuária brasileira será um dos principais motores da retomada econômica após a Covid-19, que impôs uma situação dramática, nunca vista, em esfera global. Precisamos de esperança e otimismo para superarmos tudo isso e é nesse espírito que lançamos hoje o Plano Safra 2020-2021”, avaliou.

VALORES

O Plano Safra 2020/2021 contará com R$ 236,3 bilhões, um aumento de 6,1% ou R$ 13,5 bilhões em relação ao ciclo passado (2019/2020). Desse total, R$ 179,4 bilhões são para custeio e comercialização. E  outros R$ 57 bilhões para investimentos diversos do setor produtivo. “São valores que foram corrigidos muito acima da inflação do período. Destaco que 65% do crédito rural serão aplicados a taxas de juros controladas”, destacou Tereza Cristina.

O Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) vai contar com R$ 33,12 bilhões (entre verbas para custeio e investimento), 25,1% mais que na temporada passada. Para os pequenos produtores, R$ 33 bilhões serão disponibilizados por meio do Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), volume 5,7% maior que na safra anterior.  

Já para os demais produtores e cooperativas, os recursos terão alta de 3,1%, chegando em R$ 170,17 bilhões. Antes do ajuste final, a previsão era de R$ 32,90 bilhões aos médios produtores e R$ 169,77 para os demais, além de cooperativas.

“Para os produtores da agricultura familiar, os juros serão de 2,75% e 4,0% ao ano, os menores. A subvenção ao prêmio do seguro rural teve acréscimo de 30% no valor, ficando em  R$1,3 bilhão”, concluiu a ministra. 

*Com informações de agências

 

Felpuda


Embora faltem 26 dias para as eleições, a bolsa de apostas nos meios políticos já está em alta.

Dois nomes estão sendo apontados como favoritos para disputarem o segundo turno.

Isso acontecendo, há quem garanta que um deles receberia total apoio de antiga liderança e de todo o seu grupo, que hoje estão em lados opostos.

Vai longe o tempo em que o objetivo era tão somente o bem comum...