Clique aqui e veja as últimas notícias!

COLUNA MOTOMAIS

Coluna semanal com dicas <br>e novidades sobre motos

Coluna semanal com dicas <br>e novidades sobre motos
21/09/2019 12:00 - EDMUNDO DANTAS/Agência Automotrix


Parada certa
A Royal Enfield, marca indiana de motocicletas que é a mais antiga do mundo em produção contínua, começou a comercializar no Brasil o modelo Bullet 500 com disco de freio na roda traseira e sistema ABS em ambas, como equipamento original. A Bullet tem 500 cilindradas e injeção eletrônica e é fabricada desde 1932. O objetivo da marca é garantir a segurança dos pilotos e ocupantes das motocicletas e atender às normas estabelecidas recentemente pelo Contran. “A obrigatoriedade do ABS é um passo importante para salvar vidas, já que o sistema diminui e/ou evita riscos para os motociclistas em situações de emergência. A Royal Enfield sempre dispôs de produtos que oferecem segurança e, por isso, optou por inserir esses equipamentos de frenagem na Bullet. Além disso, vale ressaltar que a Himalayan chegou ao Brasil, em janeiro deste ano, já com ABS de fábrica. Para a Classic, desde o segundo semestre de 2018, as versões sem ABS estão sendo gradualmente substituídas por unidades com o sistema”, afirma Claudio Giusti, diretor geral da Royal Enfield Brasil. O preço sugerido para comercialização do modelo, sem frete, é de R$ 19.990, nas concessionárias oficiais da marca em São Paulo, Brasília, Curitiba e Campinas.

Melhor e mais malvada
A Indian Motorcycle, a primeira empresa de motocicletas da América, anunciou novos recursos na sua linha 2020 nos Estados Unidos. Pela primeira vez, a Indian oferecerá o motor Thunder Stroke em uma variação de 1901 cc. O novo motor V-Twin refrigerado a ar apresenta um novo cabeçote de cilindro de alto fluxo e agora será padrão na maioria da linha de motocicletas da marca, incluindo a Springfield Dark Horse, a Chief, a Chief Dark Horse, a Chief Limited, a Chief Elite, a Roadmaster Elite, a Roadmaster e a Roadmaster Dark Horse. “O motociclista de hoje quer mais potência e espera uma tecnologia de ponta, tudo em um visual moderno, resistente e agressivo. É exatamente isso que estamos entregando”, explica Reid Wilson, vice-presidente da Indian Motorcycle. A Chief Dark Horse e a Chief Vintage agora compartilharão o mesmo chassi que a Springfield e a Springfield Dark Horse. O resultado é um manuseio aprimorado e uma suspensão traseira ajustável para os dois modelos Chief. E a Chief Dark Horse virá de fábrica com uma roda dianteira de 17 polegadas, para proporcionar maior estabilidade. A marca norte-americana deixou o mercado brasileiro em junho do ano passado.

Ninja de entrada
A linha 2020 da Kawasaki Ninja ZX-10R ganhou uma nova configuração. A versão Standard estará disponível para venda no Brasil ainda em setembro, por preços que partem de R$ 73.990 e vão até R$ 75.990. Um valor expressivamente menor do que os R$ 95.990 cobrados pela nova Ninja ZX-10R SE, apresentada no Festival Duas Rodas. A versão traz a mesma atualização do motor de 1.000 cc mostrada na SE, com novo sistema de ação das válvulas. Com isso, a potência subiu de 210 cavalos para 213 cavalos a 13.500 rpm. Já o torque aumentou sutilmente (de 11,6 kgfm para 11,7 kgfm), mas aparece mais cedo – em 11.200 giros, ante 11.500 giros da linha 2019. A Ninja ZX-10R Standard é equipada com controle de largada, controle de tração e quick-shifter bidirecional. Os freios são Brembo, o garfo dianteiro foi desenvolvido em conjunto com a Showa no Mundial de Superbike e são três modos de potência - Full com 100%, Middle com 80% e Low com 60% da força disponível.

Para dez sortudos afortunados
A Aprilia confirmou o início das entregas da RSV4 X, edição especial criada para homenagear os dez anos do lançamento da RSV4. Baseada na RSV4 1100 Factory e também exclusiva para o uso em pistas, a RSV4 X foi apresentada no início do ano e as dez unidades disponíveis foram vendidas por 39.900 euros. Os compradores também poderão visitar a divisão de competições da Aprilia em Noale, na Itália. Com ajustes especiais no motor, o V4 de 1.100 cm³ pulou dos 220 cavalos da 1100 Factory para 228 cavalos. O peso caiu de 177 quilos para 165 quilos graças ao uso de fibra de carbono na carenagem e de componentes de alumínio. Os freios são da Brembo com pinças GP4-MS.