Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CONFIANÇA

Abertura de empresas cresce 21% em quatro anos e bate recorde em 2020

Números relativos aos primeiro semestre apresentam evolução desde 2017 e, apesar da pandemia, 2020 é o melhor ano dos últimos sete
09/07/2020 17:56 - Nyelder Rodrigues


 

Após uma sequência de três anos em baixa até 2016, Mato Grosso do Sul passou a registrar crescimento no total de empresas criadas no primeiro semestre do ano, acumulando 21% de aumento nos últimos quatro anos. Os números são da Junta Comercial de Mato Grosso do Sul (Jucems) e indicam que em 2020 são 3.526 empreendimentos criados até junho.

Em 2013, foram criadas 3.981 empresas, o maior número após o registrado neste ano. Já em 2014, houve queda para 3.453 empreendimentos, chegando a 3.133 em 2015. O pico da queda foi 2016, com 2.909 empresas abertas no primeiro semestre.

Porém, a partir de 2017 houve retomada no número de aberturas na Jucems. Na época, foram 3.079, seguidas por 3.283 e 3.439 novas empresas em 2018 e 2019, respectivamente. O crescimento de um ano para outro foi de 5%, 6%, 4%. Em 2020 o índice foi de 3%.

Neste ano, junho foi o terceiro mês mais importante na criação de empresas, contudo, é ele quem representa uma guinada da economia local no período da pandemia da covid-19 que afetou todo o mundo, em especial o Brasil. Depois de dois meses de baixa com relação a 2019, junho de 2020 apresentou alta de 20% na compação.

Enquanto 620 empresas foram abertas em junho de 2020, o total de 2019 foi 517. Além disso, na comparação entre os mesmos meses, junho de 2020 fica atrás apenas do mesmo período de 2013 - 652 aberturas de empresas na Junta Comercial.

Retomada por setores

Essa retomada durante a pandemia fez com que fosse possível ver 2020 bater o recorde dos últimos sete anos em abertura de empresas dentro dos primeiros seis meses. Em junho, o setor da economia que melhor apresentou resultado foi o de serviços.

"O bom desempenho é um indicador que nos sinaliza a movimentação e a retomada de curto prazo da economia. Essa é uma notícia positiva, mas não podemos menosprezar o quanto a pandemia tem impactado a economia como um todo", avalia o chefe da pasta Desenvolvimento Econômico e Produção de Mato Grosso do Sul, Jaime Verruck.

No mês, a Jucems verificou 389 registros de novas empresas no setor de serviços. Em seguida aparece o comércio, com 206 empresas criadas, seguido pela indústria, que fecha a lista com 25. Nos meses anteriores, os números foram de baixa. Em abril, o desempenho foi 25% menor com relação a 2019. Já em maio, o resultado foi 14,31% inferior.

Desburocratização

Verruck indica que a modernização de serviços da Jucems e da legislação, com a lei da liberdade econômica, conseguiram reduzir o tempo médio para abrir uma empresa em Mato Grosso do Sul, que hoje é de pouco mais de dois dias. Antes, a média era de 37 dias. Isso teria impacto positivo nos números apresentados.

"De acordo com dados do Mapa de Empresas, ferramenta do Ministério da Economia, o tempo médio para abertura de empresas em Mato Grosso do Sul no mês de maio de 2020 foi de 2 dias e 15h, enquanto que a média nacional foi de 4 dias e 8h no mesmo período", frisa.

 

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.