Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MATO GROSSO DO SUL

Ações judiciais movimentaram R$ 324 milhões em três meses

Recursos foram liberados da conta única, precatórios e pequenas requisições
25/06/2020 15:11 - Eduardo Miranda


O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul informou, nesta quinta-feira, que nos três meses de pandemia de coronavírus, liberou R$ 324,1 milhões em recursos de ações judiciais que estavam bloqueados. O dinheiro, segundo o Judiciário, ajuda na movimentação econômica durante a pandemia de coronavírus.  

A maioria dos valores - R$ 321 milhões - resultam da liberação e pagamento de alvarás, recursos que passaram a circular no Estado. O dinheiro tem origem das somas da conta única do Tribunal de Justiça, de acordo em precatórios e de pagamento de requisições de pequeno valor.  

“No início enfrentamos grandes desafios para atender a população com a mesma qualidade na prestação jurisdicional, adotar medidas de contenção para evitar a contaminação, contribuir com a sociedade nesse momento difícil, mas tudo foi superado em razão do profissionalismo e responsabilidade de nossos magistrados e servidores”, explicou o desembargador Paschoal Carmello Leandro, sempre atento aos rumos da economia do Estado e do país.

Em março, logo no início da pandemia, libero R$ 3,091 milhões em penas pecuniárias. Os magistrados de todo o Mato Grosso do Sul direcionaram os recursos para compras de equipamentos de proteção e ações de combate à Covid-19.  

O presidente do Tribunal de Justiça também informou que a corte continuará trabalhando em teletrabalho, se necessário. Paschoal diz que o objetivo é garantir a segurança dos cidadãos. 

 

Felpuda


Ex-cabecinha coroada anda dizendo por aí ser o responsável por vários projetos para Campo Grande, executados posteriormente por sucessor. 

Ao fim de seus comentários, faz alerta para que o eleitor analise atentamente de como surgiram tais obras e arremata afirmando que não foi “como pó mágico de alguma boa fada madrinha. 

Houve muito suor nos corredores de Brasília”. Então, tá!...