Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SUSTENTABILIDADE

Agricultura lança campanha para ampliação de consumo de orgânicos

Campanha visa estimular produção familiar e agricultura sustentável
09/06/2020 01:00 - Agência Brasil


Voltada ao estímulo da comercialização de produtos orgânicos de pequenos produtores, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) lançou ontem (8) a 16ª Campanha Anual de Promoção do Produto Orgânico.  

A ministra Tereza Cristina, titular da pasta, destacou as diferentes formas de distribuição e venda de produtos orgânicos frescos durante a pandemia de covid-19. A ministra afirmou, durante a abertura online da campanha, que boas ideias surgem durante momentos de crise. “Tem muita gente se unindo para oferecer esse tipo de serviço porque é também na hora da crise que surgem as boas ideias. É muito importante apoiarmos financeiramente esses empreendedores, pois estaremos garantindo, além de alimento saudável para nossas famílias, geração de renda para produtores que enfrentam com resiliência este momento difícil, e que vão continuar precisando do apoio do governo e da sociedade para se reerguer.”

Segundo nota divulgada pelo ministério, a campanha visa criar redes que facilitem a comercialização e incentivem a produção de alimentos baseados em agroecologia - uma forma de produção voltada aos agricultores familiares que busca geração de renda de forma sustentável. De acordo com o Mapa, atualmente há cerca de 21 mil produtores cadastrados no Cadastro Nacional de Produtores Orgânicos.

O Mapa oferecerá ainda, até 9 de junho, seminários especiais voltados para o tema da produção e do consumo de orgânicos. Interessados em conseguir a certificação também receberão, durante as apresentações, orientações necessárias para participar da iniciativa. Os seminários serão feitos por lives no canal do ministério no YouTube.

A campanha também foi divulgada pelo presidente Jair Bolsonaro em redes sociais.

 

Felpuda


Devidamente identificadas as figurinhas que agiram “na sombra” em clara tentativa de prejudicar cabeça coroada. Neste segundo semestre, os primeiros sinais começarão a ser notados como reação e “troco” de quem foi atingido. Nos bastidores, o que se ouve é que haverá choro e ranger de dentes e que quem pretendia avançar encontrará tantos, mas tantos empecilhos, que recuar será sua única opção na jornada política. Como diz o dito popular: “Quem muito quer...”.