Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

R$ 600

Recebeu os R$ 600 do governo e quer evitar filas; saiba como

Lojas e supermercados já aceitam o cartão de débito virtual da Caixa no pagamento de contas
19/05/2020 08:00 - Súzan Benites


Em Mato Grosso do Sul, mais de seis mil lojas  já podem receber o pagamento de contas pelo débito virtual Caixa Elo. A medida visa evitar aglomerações nas agências Caixa. Com o aplicativo instalado, o beneficiário do auxílio emergencial de R$ 600 consegue pagar contas em lojas e supermercados sem a necessidade de sacar as cédulas.  

As agências de todo o País registraram filas nas primeiras semanas em que os recursos foram disponibilizados. Quem recebe o auxílio de  R$ 600 pela poupança social digital da Caixa pode emitir a partir de agora o cartão de débito virtual para compras pela internet em sites e aplicativos que aceitam débito e ainda em lojas físicas e supermercados.

Conforme informações divulgadas pela Caixa, a emissão do cartão pelo banco é gratuita e a compra é debitada diretamente da conta, sem que para isso o beneficiário precise sair de casa. Para usar o cartão de débito virtual basta inserir os dados informados pelo aplicativo nos sites e aplicativos que aceitam débito. São mais de 1.000 lojas on-line que aceitam o cartão, bem como sites de concessionárias, como de energia e água.

A partir do dia 16 de maio, puderam utilizar o cartão de débito virtual Caixa Elo, disponibilizado aos que não possuem conta em banco, para compras nas lojas físicas das redes Extra, Pão de Açúcar e Assaí Atacadista em todo o País. A nova modalidade de pagamento poderá ser utilizada em todos os formatos alimentares e de medicamentos das redes. A medida terá vigência enquanto o auxílio continuar sendo disponibilizado à população e traz uma alternativa de abastecimento para os consumidores, facilitando o momento de compras. O método de pagamento não valerá para os serviços de e-commerce e postos de combustível das bandeiras.

As bandeiras firmaram parceria com a Cielo, que adaptou um modelo de maquininha para aceitar o pagamento com o cartão de débito virtual. A iniciativa, além de oferecer novas opções de compra para os que desejam utilizar o benefício para abastecer a despensa, reduz a necessidade de deslocamento até uma agência da Caixa para sacar os recursos.  

Para utilizar o cartão virtual em uma das lojas físicas das redes, o beneficiário deverá gerar um código diretamente pelo aplicativo Caixa Tem e digitar os dados na maquininha da Cielo, no caixa. A transação é finalizada em segundos. Assim como na rede supermercadista outros seis mil comércios em Mato Grosso do Sul já disponibilizam a opção.

Segundo a superintendência regional, as filas formadas nos primeiros dias já foram amenizadas nas agências de Mato Grosso do Sul.

CARTÃO VIRTUAL

De acordo com a Caixa, para ter acesso ao cartão de débito virtual é só entrar no aplicativo Caixa Tem e ir na opção “Cartão de Débito virtual” que aparece na tela primacial do app. A partir daí, é só seguir mais dois passos que virão na sequência e você verá a imagem do cartão virtual para realizar suas compras.

A emissão do cartão virtual pelo banco não gera nenhuma tarifa e o valor de todas as compras feitas com ele serão debitadas diretamente da conta. Isto facilita a vida do trabalhador que pode fazer suas compras sem sair de casa.

AUXÍLIO

Desde o dia 9 de abril, quando teve início o pagamento,cerca de 50,4 milhões de brasileiros já receberam o crédito do benefício, ou seja, um em cada três adultos. Ao todo, mais de R$ 35,8 bilhões já foram creditados. Nesta segunda-feira (18) a Caixa começou a pagar a segunda parcela do auxílio emergencial para beneficiários do Bolsa Família.

 

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.