Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

NICHO

Clube de compras 'por assinatura' traz novo modelo de negócios à Campo Grande

Estratégia aplica no mercado físico uma tendência já difundida no e-commerce
17/09/2020 08:30 - Súzan Benites


Uma tendência já comum em compras on-line e também já difundida internacionalmente é o segmento de clube de compras. 

A ideia é que o consumidor pague uma assinatura ou anuidade e tenha acesso a produtos com descontos. Neste formato, será inaugurado nesta quinta-feira (17) o Sam’s Club. 

A ideia é que o associado consiga descontos em produtos que vão desde alimentos até eletrônicos, principalmente importados.  

Localizado na Avenida Mato Grosso, o estabelecimento deve gerar mais de 400 empregos diretos e indiretos. Conforme informado pelo Grupo Big, responsável pela empresa, eles trabalham com o conceito de economia de escala e curadoria ativa na escolha do sortimento oferecido aos sócios. 

Ao todo, segundo a empresa, são mais de cinco mil itens, entre produtos exclusivos e importados nos segmentos de alimentos, bebidas, higiene e cuidados pessoais, limpeza, bomboniere, decoração e tecnologia.

“Trabalhamos para oferecer uma experiência diferenciada aos nossos sócios e despertar aquela sensação de comprar no exterior, onde é possível economizar e encontrar uma série de novidades nas prateleiras”, afirma Marcos Ambrosano, diretor-executivo do Sam’s Club. 

 
 

“Para isso, reunimos em nossas lojas uma ampla variedade de produtos importados, exclusivos e do dia a dia, com embalagens diferenciadas para proporcionar uma grande economia de escala ao cliente no longo prazo”, explica o executivo.

CONSUMIDOR

Para comprar no local, é necessário ser associado e ter um cartão mediante ao pagamento de uma taxa anual no valor de R$ 75 que não pode ser parcelada. O cadastro pode ser efetuado diretamente no local ou pela internet.

A economista Daniela Dias explica que todos podem ter acesso, seja quem já está habituado ao modelo de negócios, sejam aqueles que queiram conhecer. 

“São produtos importados com valor agregado, mas com preço mais acessível. Todo mundo pode ter acesso, desde que seja associado. É claro que os produtos vão atender a uma demanda mais específica de mercado. Então temos algumas questões voltadas à classe social, que são pessoas que já têm conhecimento [do modelo de negócio]. Mas também é uma oportunidade para outros conhecerem”, disse.

“Eles têm produtos diferenciados, que vão desde morangos, vinhos, eletrônicos, então é um público que a princípio seria diferenciado, mas todo mundo pode ter acesso. Pode ser uma oportunidade para que os consumidores de um modo geral tenham acesso a esse tipo de produto [importado]. Quando se compra em grande quantidade também é interessante”.  

Ambrosano afirma que o consumidor é diverso. E sobre a escolha de Campo Grande ele justifica que a cidade, que tem 900 mil habitantes, é importante para o País. 

“Estamos otimistas com a nova loja. Nosso sócio tem um perfil variado, composto de famílias e comerciantes que buscam produtos exclusivos e economia de escala”.

ATUAÇÃO

O diretor-executivo do Sam’s Club ressalta ainda que o objetivo da marca é levar os mesmos produtos a todos os países onde atuam e em Mato Grosso do Sul não será diferente. 

“A associação ao clube de compras dá acesso a um formato único no varejo brasileiro. Nossas lojas contam com centenas de produtos exclusivos e importados, além dos itens de marca própria com um nível de qualidade bastante distinto. Além disso, os sócios têm outros benefícios, como descontos em parques, hotéis, postos de combustível, shows, entre outros, além de experiências como workshops com profissionais renomados de diversos segmentos, degustações e festivais, que serão retomadas após o período de pandemia”, destacou Ambrosano.

Conforme informado pelo grupo, atualmente, no País há 32 lojas e 2 milhões de associados. A ideia é ampliar ainda mais o modelo de negócio no Brasil. 

“Acreditamos que ainda há muito espaço para o formato de clube de compras no Brasil, já que o modelo tem muitos diferenciais competitivos diante do segmento e apresenta inúmeras vantagens para os seus sócios. No México, por exemplo, que apresenta similaridades com o mercado brasileiro, são mais de 160 clubes espalhados pelo país. Com a inauguração de Campo Grande, chegamos à marca de 32 lojas no Brasil”, finalizou Ambrosano.

 

Felpuda


Comentários ouvidos pela “rádio peão”, em ondas curtas, são de que figurinha só ganharia apoio dos colegas caso pessoa agregada fosse “curtir a aposentadoria” de uma vez por todas. Como seu acordo político acabou naufragando nesta campanha, agora dito-cujo estaria querendo recuar e não ceder o lugar. 

Isso até poderia acontecer, se não fosse a sua, digamos, eminência parda. Afe!