Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TURISMO

Com restrições, pesca esportiva começa a retornar em Mato Grosso do Sul

Polos do turismo de pesca já estão retornando as atividades
13/07/2020 17:26 - Fábio Oruê


Principal atividade turística de Mato Grosso do Sul, a pesca esportiva começou a retomar em alguns pontos do Estado, como Corumbá, que voltou a disponibilizar barcos-hotéis cumprindo as exigências sanitárias.

Apesar das dificuldades de acesso – já os voos comerciais estão suspensos, devendo retornar em dezembro, e a rodoviária municipal continua fechada -, a Capital do Pantanal retoma o serviço com otimismo. 

Os empresários estão apostando no retorno do turista sul-mato-grossenses e de outros estados com todo o aparato de biossegurança montado desde a chegada do visitante, de carro, até seu embarque no porto-geral.

Em Miranda, os pesqueiros e os barcos-hotéis também estão operando normalmente desde junho, o mesmo ocorrendo na região do 21, em Bonito. Em Aquidauana, a atividade pesqueira não sofreu interrupção: o setor se adequou aos protocolos sanitários e o turista é rastreado pela fiscalização. 

A modalidade está suspensa em Coxim, por decreto municipal. O mesmo ocorre em Porto Murtinho, onde operou até 1º de julho, com 40% da demanda.

“Estamos aguardando uma reunião para discutir com a prefeitura a reabertura da pesca, que estava suspensa até o dia 10”, informou Marco Antônio dos Santos, dono de pousada em Porto Murtinho. “Queremos no adequar às medidas de segurança para atender nossos clientes, que estão com reservas confirmadas para os próximos meses”, acrescentou.

 
 

MONITORAMENTO DIÁRIO

A pesca esportiva embarcada foi reaberta em 10 de junho em Corumbá, mas os empresários do setor optaram por retomar a atividade somente em julho, após um período de adaptação às normas rígidas da prefeitura e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que estabeleceram um protocolo de 41 páginas. 

Junto com a pesca esportiva, outros segmentos do turismo em Corumbá começam a voltar à normalidade, como a rede hoteleira, que deve reabrir no fim deste mês. Sem o ônibus e o avião, a Estrada-Parque vem atraindo apenas turistas do Estado. 

“A pesca está movimentando mais”, afirmou João Venturini Junior, empresário, salientando que o maior fluxo no destino é de estrangeiros por conta do ecoturismo.

 
 

Por iniciativa da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul (Fundtur), o Observatório do Turismo de MS iniciou pesquisa junto aos pescadores esportivos cadastrados no Instituto de Meio Ambiente de MS (Imasul) com o propósito de investigar a intenção do sul-mato-grossense nas viagens de pesca nesse período de isolamento social para se conter a propagação da Covid-19.

A pesca, por ser uma atividade ao ar-livre e sem aglomeração, torna-se uma válvula de escape para “fugir” do estresse, aponta o diretor-presidente da Fundtur, Bruno Wendling. Para tanto, ouvir o pescador é fundamental para o retorno responsável da atividade.

“Buscamos conhecer o perfil de demandas e entender um pouco mais o comportamento do turista nesse retorno gradual das atividades”, explicou Bruno Wendling, lembrando que o Observatório do Turismo também realiza investigação junto aos observadores de pássaros e desenvolveu pesquisa de sondagem empresarial, com o objetivo de levantar os impactos da pandemia no setor e definir estratégias.

 

Felpuda


Apressadas que só, figurinhas tentaram se “apoderar” do protagonismo de decisão administrativa. Não ficaram sequer vermelhas quando se assanharam todas para dizer que tinham sido responsáveis pela assinatura de documento que, aliás, era uma medida estabelecida desde 2019. Quem viu o agito da dupla não pode deixar de se lembrar daquele pássaro da espécie Molothrus bonarienses, mais conhecido como chupim, mesmo. Afe!