Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

COMÉRCIO

Em dia sem imposto, consumidores aproveitam para economizar

Produtos de cesta básica, bebidas, gasolina e serviços de lavanderia são comercializados sem a carga tributária
04/06/2020 11:49 - Gabrielle Tavares


 

Nesta quinta-feira (04) está sendo realizado o Dia Livre de Impostos (DLI) em Campo Grande e Dourados. Na Capital, uma rede de supermercados, conveniências e lavanderia aderiram à ação. Os postos de combustível, locais que mais recebem clientes nesta data, só venderão o produto sem os impostos no município de Dourados.

O comerciante Adão Carlos, de 63 anos, foi aproveitar a data em um supermercado e comprou produtos para toda a família. “Gostei do preço, achei muito válido a ação. Comprei arroz, açúcar e feijão. Senti bastante a diferença, economizei em torno de 40 reais, já ajuda bastante”, contou.

Outra cliente, Tatiane Ribeiro, de 40 anos, disse que ficou sabendo do DLI e foi até o comércio olhar o preço dos produtos, com expectativa de economizar até 60%. “Acho que devia ter sempre para as pessoas se conscientizarem que a maior parte do valor pago pelas mercadorias são impostos”, relatou.

Os produtos que estão sem a carga tributária são arroz, açúcar, farinha de trigo e biscoitos, na rede de Supermercado Nunes, em Campo Grande. A loja Pistache também vai vender castanhas-do-pará e de caju sem a incidência de tributos. A Conveniência Cerv Já vai participar vendendo cerveja e refrigerante em latas tipo palito, e a lavanderia Wash Lave retirou o imposto do serviço de lavagem de edredom.

Em Dourados, o Posto Faleiros vai oferecer cinco mil litros de gasolina, com limitação de 20 litros por pessoa. “A incidência dos tributos sobre a gasolina varia de 45% a 50%”, explicou a presidente da Federação da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Mato Groso do Sul (FCDL MS), Inês Santiago.

Ela informou que a pandemia interferiu na ação este ano, as instituições procuraram poucos comércios para aderirem ao DLI para evitar que gerassem grandes aglomerações. “Por isso que não fizemos em vários locais, mas não deixamos de fazer e de chamar a atenção do consumidor para a quantidade de imposto que todo mundo paga”, lembrou.

Os comerciantes que vão arcar com os descontos nos produtos, por isso o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Campo Grande (CDL CG), Adelaido Vila, lembra que não devem chamar a campanha de promoção, já que o intuito é conscientizar os consumidores. “Hoje nós temos um problema nacional que é uma alta carga tributária, que dificulta muito o consumo e a produção. Nós não somos contra a ter impostos, somos favoráveis, desde que seja muito bem aplicado e justo. O que estamos fazendo hoje é para fazer a população refletir”, defendeu.

 
 

Felpuda


Como era de se esperar, as pesquisas mexeram nos ânimos de candidatos, principalmente daqueles que apareceram com índices pífios.

E assim, muitos deles certamente darão novo rumo às suas campanhas eleitorais.

A maioria, é claro, tenta mostrar otimismo, e o que mais se ouve por aí é que “agora o momento será de virada”.

Como disse atento e irônico observador: “Tem gente por aí que poderá virar, sim. Mas virar gozação!”. Ui...