Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

COMÉRCIO

Lojistas comemoram vendas no Dia dos Namorados

Movimentação na região central era grande na manhã desta sexta-feira
12/06/2020 13:19 - Gabrielle Tavares, Súzan Benites


O Dia dos Namorados, comemorado hoje, 12 de junho, trouxe alívio para muitos comerciantes. Com o isolamento social devido a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), muitas empresas amargavam queda no faturamento. A data comercial trouxe alívio para muitos lojistas principalmente com a ampliação as vendas on-line.

Levantamento do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio (IPF-MS), aponta que os presentes mais comprados nesta época são perfumes, relógios, roupas, cestas com flores ou chocolates e a maioria, 68%, aposta no pagamento à vista em dinheiro ou no débito. O perfil do consumo também mudou, apesar das compras serem realizadas em lojas físicas, os mecanismos para compras à distância, correspondem a 70% das preferências, apesar disso, 95% optarão por entregar o presente pessoalmente. Já as compras pela internet somam 25%.

No centro de Campo Grande, a movimentação foi intensa nesta sexta-feira (12), muitas pessoas circulavam pelas ruas. Em uma loja de perfumes e cosméticos, a movimentação era intensa. De acordo com a gerente, Tatiana da Silva, o Dia dos Namorados é a segunda principal data para o segmento. “Nosso movimento está bom, muitos clientes estão comprando os presentes, porque temos muitas promoções, fizemos parceria com a CDL [Câmara de Dirigentes Lojistas] e começamos a vender pelas redes sociais. Os produtos que mais estão sendo vendidos são: maquiagem, perfumes, produtos de higiene masculina e máquinas de cortes de cabelo. As vendas estão iguais ao ano passado, não caíram”, explica a gerente.

ACESSÓRIOS

Outro setor com altas expectativas é o de joias e relógios, que tradicionalmente amplia as vendas no período. Gerente de uma ótica no centro da Capital, Wilkes de Paula, disse que esta é a melhor data para o ramo. “Hoje a gente já vendeu bastante joias e relógios, ontem a demanda de óculos foi maior. Como vendemos produtos de vários nichos, a expectativa é alta para o Dia dos Namorados. Para nós é a data que mais vendemos, e estamos vendendo bem até agora. Toda empresa que se atualizou nessa crise está tendo resultados. Entre ontem e hoje as vendas foram iguais ao ano passado, mas porque este ano nós começamos a vender pela internet e pelas redes sociais”, considerou.  

A empresária Leni Fernandes, que também atua no setor de joias e acessórios disse a recuperação nas vendas já está acontecendo.“Já houve uma retomada na economia, neste mês já estamos com 70% do faturamento do ano passado. O Dia das Mães já não foi ruim, agora estou otimista com as vendas do Dia dos Namorados. Acredito que neste mês de junho já devemos equiparar com as vendas do ano passado”, afirmou.

Em contrapartida, o gerente de uma floricultura de Campo Grande, Adriano de Mendonça, afirmou que as vendas estão mais fracas. “Até agora houve uma queda em torno de 20% das vendas. Os produtos que mais saem aqui são arranjos de rosas, as importadas, as nacionais, as cestinhas de combinação de flores com chocolates. Não teve prejuízo, porque já esperávamos, então compramos menos produtos. Mas geralmente nessas datas quem compra não economiza, acabam sempre levando alguma coisa mais bacana. Dia das mães é a mais esperada, dia dos namorados é a segunda", disse.

CONSUMO

Pesquisa do IPF-MS aponta que a data deve movimentar R$ 100,61 milhões na economia de Mato Grosso do Sul, contra R$ 174,25 milhões em 2019. Os motivos para a redução da movimentação financeira vão além das quedas de consumo e estão relacionados ao aumento do número de solteiros e às indecisões sobre o que comprar.  Do montante, R$ 72,62 milhões serão investidos em presentes e R$ 27,99 milhões destinados às comemorações. Em Campo Grande, o total chega a R$ 31,48 milhões.

A arquiteta Kenya Fernanda, 26, disse que já garantiu o presente para o parceiro. “Dei hoje o presente para meu namorado, comprei uma camiseta e cosméticos. Gastei em torno de R$ 150, é a primeira vez que comemoramos juntos então resolvi investir mais no presente. Como é o começo do namoro a gente faz um esforço a mais, mas por causa da pandemia, se fosse em outro caso, teria economizado mais, mas eu quis fazer um agrado”, afirmou.

 
 

Felpuda


Ex-cabecinha coroada anda dizendo por aí ser o responsável por vários projetos para Campo Grande, executados posteriormente por sucessor. 

Ao fim de seus comentários, faz alerta para que o eleitor analise atentamente de como surgiram tais obras e arremata afirmando que não foi “como pó mágico de alguma boa fada madrinha. 

Houve muito suor nos corredores de Brasília”. Então, tá!...