Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORONAVÍRUS

Covid-19: medidas de socorro ao setor aéreo saem nos próximos dias

Impacto de desonerações para saúde ainda estão sendo avaliados
16/03/2020 20:31 - Agência Brasil


Afetado pelos cancelamentos de viagens decorrentes do coronavírus, o setor aéreo receberá medidas de socorro nos próximos dias, informou, há pouco, o secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa. Segundo Costa, reuniões ainda estão sendo feitas com diversos setores para avaliar o impacto da pandemia de Covid-19 sobre a economia.

“Somente com o setor aéreo, estamos na quinta reunião”, disse o secretário. Costa informou que o governo enviou questionários a entidades de vários setores para dimensionar o impacto do coronavírus sobre as atividades.

O secretário especial da Receita Federal, José Barroso Tostes, explicou que o órgão ainda está calculando o impacto das desonerações temporárias dos Impostos sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre 67 produtos necessários para o combate à pandemia e da redução a zero das alíquotas de importação para produtos de uso médico-hospitalar até o fim do ano. Tostes explicou que, como as desonerações foram decididas de última hora, a Receita ainda não avaliou a perda de arrecadação.

Com a redução de impostos, o impacto das medidas emergenciais anunciadas pelo Ministério da Economia pode ser maior que os R$ 147,3 bilhões inicialmente divulgados.

O secretário executivo da pasta, Marcelo Guaranys, informou que o grupo de monitoramento criado para monitorar os impactos da Covid-19 sobre a economia anunciará novas ações em breve. Segundo Guaranys, a primeira fase consistiu em anunciar medidas gerais, antes de entrar nas ações setoriais.

Felpuda


Pré-candidato a prefeito de Campo Grande divulgou vídeo em que político conhecido Brasil afora anuncia apoio às suas pretensões. O problema é que o tal líder já andou sendo denunciado por mal feitos em sua trajetória, sem contar que o pai do dito-cujo teve de renunciar ao cargo de ministro por ter ligações nebulosas com empresa de agrotóxico. Depois do advento da internet, essa coisa de o povo ter memória curta hoje não passa de coisa “da era pré-histórica”.