Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FINANCIAMENTO

Nova linha de crédito empresarial tem juros de 2,5% ao ano

Resolução também suspende o pagamento de parcelas em até 12 meses
06/04/2020 16:15 - Súzan Benites


Linha de crédito especial foi criada no Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO)  para atender empresários impactados pela queda da atividade econômica, devido a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). A Resolução nº  4.798 do Banco Central do Brasil publicada nesta segunda-feira (6),  também prorroga o pagamento das parcelas daqueles que já possuem financiamento de FCO.

A nova opção de crédito vai utilizar os recursos já disponíveis para o FCO empresarial, e pode ser contratada para capital e giro, despesas de custeio, como salários e demais. O limite ficou estabelecido em R$ 100 mil por beneficiário ou como investimento, com teto de R$ 200 mil por contratante. A taxa de juros será de 2,5% ao ano, com 24 meses para pagamento e carência de até dezembro de 2020.

De acordo com o titular da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, a ação foi defendida pelo Governo de Mato Grosso do Sul, ciente da necessidade dos empresários por crédito, principalmente como capital de giro. “Encaminhamos a proposta da criação de uma linha de crédito específica para o Ministério da Economia e agora estamos acertando os detalhes para beneficiar o público mais atingido pela crise atual”, explicou Verruck.

A instituição que vai operar a linha de crédito será o Banco do Brasil e a Semagro trabalha para que pequenos empresários possam usar o Fundo de Aval da Micro e Pequena Empresa (FAMPE) como garantia para contratação do recurso. “Temos certeza que sem isso não é possível atender aos pequenos negócios e estamos atuando para que haja essa garantia”, reforçou o secretário Jaime Verruck.

Conforme a resolução também estão suspensas por até 12 meses, as parcelas vencidas e vincendas até 31 de dezembro de 2020, dos contratantes do FCO empresarial. A medida vale para os empresários adimplentes ou com atraso de até 90 dias a contar de hoje.

 

Felpuda


É quase certo que a aposentadoria deverá ocorrer de maneira mais rápida do que se pensava em determinado órgão. O que deveria ser a tal ordem natural dos fatos acabou sendo atropelada por acontecimentos considerados danosos para a imagem da instituição. Os dias estão passando, o cerco apertando e já é praticamente unanimidade de que a cadeira terá de ter substituto. Mas, pelo que se ouve, a escolha não deverá ser com flores e bombons de grife.