Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

HABITAÇÃO

Cresce total de imóveis leiloados<br> por falta de pagamento

Inadimplência aumenta e mais unidades são retomadas em MS
11/12/2017 07:00 - DA REDAÇÃO


 

A Associação Brasileira dos Mutuários da Habitação (ABMH) estima que 10% dos imóveis financiados anualmente por todos os bancos, incluindo a Caixa Econômica Federal – responsável por aproximadamente 70% dos financiamentos imobiliários no País –, acabem indo a leilão, inclusive em Mato Grosso do Sul.

No entanto, o índice pode ser ainda maior, diante do cenário de crise deste ano e da frequência na publicação de editais. No primeiro semestre, a média era de 100 imóveis retomados pela Caixa ao mês. “Um ano atrás, era realizado um leilão a cada 60 dias; agora, são até três editais por mês”, observa a diretora-executiva do escritório de representação da ABMH, Barbara Helene Nacati Grassi Ferreira.

Além de residências e apartamentos considerados “populares”, na faixa de até R$ 170 mil e que estão inseridos no segmento atendido pelo Programa Minha Casa Minha Vida, neste ano, a ABMH passou a identificar entre os mutuários que passaram a ter imóveis retomados pelas instituições bancárias imóveis de valor mais elevado (entre R$ 400 mil e R$ 500 mil), inclusive situados em condomínios fechados.

“O diferencial nesse perfil de mutuário é que são pessoas mais orientadas, que a partir da terceira parcela já buscam ajuda jurídica”, comenta a diretora-executiva da ABMH.

Seguindo o mesmo ritmo, a própria entidade registrou aumento de 20% na demanda por atendimento de mutuários em relação ao ano passado.

Hoje, são acompanhados quase 60 processos relativos a imóveis em leilão no Estado. São desde casos que estão em edital, até renegociação de imóveis com a própria instituição bancária.

*Leia reportagem, de Daniella Arruda, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Felpuda


Embora embalada por vários “ex”, pré-candidatura a prefeito de esforçada figura não deslancha. É claro que ninguém ousa falar em voz alta que o apoio, em vez de alavancar os índices com o eleitorado, está é puxando para baixo. Uns dizem que o título do filme “Eu Sei O Que Vocês Fizeram no Verão Passado” retrata bem a situação. Outros complementam: “... na primavera, no outono, no inverno...”. Como diria vovó: “Aqui você planta, aqui você colhe!”.