Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

PROJETOS

Dinheiro para ampliação em saúde e educação já estão previstos no Orçamento de 2021

Aumento de 8,15% no orçamento para 2021 eleva as contas municipais para R$4,6 bilhões
21/11/2020 08:30 - Rodrigo Almeida


Enviado à Câmara Municipal nesta semana, com aumento de 8,15% em 2021, o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) prevê investimentos maiores em áreas como urbanismo, saúde, educação e cultura.

De acordo com o Secretário de Finanças municipal, Pedro Pedrossian Neto, serão investidos R$100 milhões de reais, por meio de recursos do Banco Internacional de Desenvolvimento (BID) no programa Reviva Centro, R$50 milhões para término e ampliação da rede de atenção básica e cerca de R$15 milhões previstos para o término de obras das Escolas Municipais de Ensino Infantil (EMEIs).

Ainda vsegundo a secretaria, o dinheiro o ainda devem contemplar aparelhamento dos novos locais e ampliação de leitos de média e alta complexidade no caso da saúde e construção de novas escolas no caso da educação.

PLOA 2021

Projeto de Lei Orçamentária Anual 2021 (PLOA) está em discussão na câmara municipal desde esta quarta-feira (18) e deve ser aprovado até o dia 22 de dezembro.

O aumento de pouco mais de 8% previsto pela prefeitura, eleva as contas municipais de 4,3 bilhões aprovado para 2020 para o patamar de 4,651 bilhões de reais em 2021.

Entre as novas despesas estão previstos mais R$50 milhões de reais para a saúde, setor que já gastou em 2020 R$1.5 bilhão.

A despesa com pessoal segue sendo a maior da entre despesa corrente e somada à seguridade social a prefeitura prevê gastar R$2.137 bilhões de reais para o próximo ano. 

Destes, R$1,092 bilhão serão destinados a pessoal e encargos sociais e R$1.045 bilhão para gastos com seguridade.

Apesar da crise causada pela pandemia do novo coronavírus, a prefeitura divulgou em setembro aumento de 13,3% na arrecadação no segundo quadrimestre de 2020. 

Na ocasião, o Secretário de Finanças, Pedrossian Neto, afirmou que os principais motivos para a prefeitura estar com as contas pagas foram o Refis e a ajuda federal.

Tributos como o IPTU, Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e o Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) municipal tiveram alta em comparação com o mesmo quadrimestre de 2019 de 8,41%, 0,97% e 4,86%, respectivamente.

 
 

Felpuda


Ex-petista de quatro costados, que acabou se aboletando em outro partido já há algum tempo, decidiu se submeter mais uma vez às urnas na tentativa de voltar a comandar cidade do interior de Mato Grosso do Sul. O eleitorado não botou fé e decidiu reeleger o atual prefeito.

Agora, há quem diga que o dito-cujo, que é fã de Carnaval, já pode ir preparando sua fantasia: “palhaço das perdidas ilusões”. Ô maldade!